ESPACIALIDADE AMBIVALENTE: A CONSTITUIÇÃO DA MEMÓRIA COLETIVA NA ESTAÇÃO FERROVIÁRIA DE TARABAI - SP

Autores

  • Felipe da Silva Paulino
  • Victor Martins de Aguiar Universidade do Oeste Paulista - UNOESTE

Palavras-chave:

práticas espaciais, lugares de memórias, memória coletiva, Estação Ferroviária, Tarabai-S´P

Resumo

Os centros urbanos desempenham importante papel no processo de construção e perpetuação da memória social coletiva, tornando-se responsáveis por conferir identidade a determinados grupos ao passo que absorvem signos para os indivíduos e se perpetuam como “lugares de memória”, características que não são suficientes para inibir deterioração do tempo e o abandono. Em cenários similares a estes, coletivos urbanos se propõe a discutir a importância da memória na construção e ativação de espaços públicos históricos, reflexões adaptadas para a antiga Estação Ferroviária de Tarabai (1954), espaço fundamental para o desenvolvimento do município, que após a sua desativação viu-se abandonada (1984), mesmo com a implementação de intervenções por parte do poder público com o intuito de transformá-la em espaço de lazer (1992). Desta forma, o trabalho se propôs a observar e compreender as dinâmicas de uso, de apropriações realizadas local salientando a importância da memória coletiva para a sua ativação. Para tanto, foram necessárias observações diretas realizadas na Estação Ferroviária a fim de registrar suas práticas espaciais, havendo a interpretação de tais dados através de “mapas mentais”. As observações realizadas no local foram complementadas com levantamentos bibliográficos e documentais com o propósito de dar suporte teórico aos levantamentos realizados in loco, ponderando sobre a importância da memória coletiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CASADEI E. B. Maurice Halbwachs e Marc Bloch em torno do conceito de memória coletiva. Revista Espaço Acadêmico, Maringá, nº 108, mai. 2010, p. 154-161.

ESTAÇÕES FERROVIÁRIAS DO BRASIL. E. F. Sorocabana (1958 – 1971) FEPASA (1971 –C. 1988). 03 nov. 2016. Disponível em: http://www.estacoesferroviarias.com.br/t/tarabai.htm. Acesso em: 04 fev. 2020.

IBGE. Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. História. 12 out. 2017. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sp/tarabai/historico. Acesso em: 04 fev. 2021.

IPHAN. Património Imaterial. 2014. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/234. Acesso em: 04 fev. 2021.

KAWAKAMI, A. Y; FERNANDES F. M. Uma linha e uma história: a Linha Férrea de Tarabai - SP. 2017. 228f. Colloquium Socialis, Presidente Prudente, v. 01, n. Especial 2, Jul/Dez, 2017, p. 766 – 773. 2017.

LYNCH, K. A imagem da cidade. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011.

MATÉ, C.; SANTIAGO, A. G. Espaços livres privados nas pequenas cidades. Paisag. Ambiente: Ensaios, São Paulo, nº 40, 2017, p. 59 -85.

MEMORIAL DAS CIDADES. Memorial de Tarabai: Histórico. S.d. Disponível em: http://www.memorialdosmunicipios.com.br/listaprod/memorial/historico-categoria,255,H.html. Acesso em: 04 fev. 2021.

NORA, Pierre et al. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História: Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados de História, São Paulo, v. 10, 1993.

PESAVENTO, S. J. História, memória e a centralidade Urbana. Revista Mosaico, Goiânia, v. 1, nº 1, 2008, p. 3-12.

SCHMIDT, M. L. S; MAHFOUD, M. Halbwachs: Memória Coletiva e Experiência. 1993. Psicologia USP, São Paulo, 4(1/2). p. 285 – 298, 1993.

Downloads

Publicado

2021-09-13

Como Citar

da Silva Paulino, F., & Aguiar, V. M. de. (2021). ESPACIALIDADE AMBIVALENTE: A CONSTITUIÇÃO DA MEMÓRIA COLETIVA NA ESTAÇÃO FERROVIÁRIA DE TARABAI - SP. Colloquium Socialis. ISSN: 2526-7035, 5(1), 46–62. Recuperado de https://revistas.unoeste.br/index.php/cs/article/view/3938