GOVERNANÇA PÚBLICA: UMA NOVA RELAÇÃO ENTRE O ESTADO E A SOCIEDADE

Autores

  • Fúlvia Leticia Perego Universidade do Oeste Paulista - UNOESTE
  • Alba Regina Azevedo Arana Universidade do Oeste Paulista - UNOESTE
  • Silas Silva Santos Universidade do Oeste Paulista - UNOESTE
  • Maíra Rodrigues Uliana Universidade do Oeste Paulista - UNOESTE

Palavras-chave:

administração pública, atores sociais, desenvolvimento socioeconômico, governança pública

Resumo

O presente estudo tem por objetivo apresentar as bases da concepção teórica contemporânea que permeia o novo papel do Estado e sua relação com a sociedade, apontando o movimento chamado Governança Pública, por sua importância no processo de democratização e no desenvolvimento para além da economia, numa visão multidimensional. Trata-se de uma pesquisa básica de abordagem qualitativa e do tipo exploratória, utilizando-se a lógica dedutiva, através de pesquisa bibliográfica. Com o levantamento das abordagens teóricas acerca do tema, constata-se que para o Estado dar conta da sociedade complexa do século XXI, esse agente precisa ser o coordenador estratégico para o desenvolvimento, construindo e implementando políticas públicas que contenham o envolvimento entre si mesmo, o mercado e a sociedade, superando a hegemonia do interesse econômico. Conclui-se que a governança pública se apresenta como alternativa que transforma a forma de entender a relação entre o Estado e os diversos atores sociais, para que o desenvolvimento seja fruto da ação coletiva e represente o interesse de uma coesão, constituindo-se em uma tendência que busca inspiração em teorias democráticas encontradas na Ciência Social, na Ciência Política e no subcampo da Administração Pública.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALCÂNTARA, V. C.; PEREIRA, J. R.; SILVA, E. A. F. (2015). Gestão social e governança pública: aproximações e (de)limitações teórico-conceituais. Revista de Ciências da Administração, 17 (Edição Especial), 11-29. https://doi.org/10.5007/2175-8077.2015v17nespp11

AMARAL, C. E. P. Do Estado soberano ao Estado das autonomias: regionalismo, subsidiariedade e autonomia para uma nova ideia de Estado. Blumenau: EdiFurb, 2002.

ARIENTI, W. L. Do Estado Keynesiano ao Estado Schumpeteriano. Revista de Economia Política, Florianópolis, v. 4, n. 23, p.97-113, out./dez. 2003. https://doi.org/10.1590/0101-31572003-0642

BALLESTEROS, P. K. R. Governança democrática: por uma nova perspectiva de análise e construção das políticas de segurança pública no Brasil. 2012. 143 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Escola de Administração de Empresas de São Paulo, São Paulo, 2012.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Tradução: Luís Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70, 2016.

BENEDICTO, S. C. et al. Governança corporativa: uma análise da aplicabilidade dos seus conceitos na administração pública. Organizações Rurais & Agroindustriais, [S.l.], v. 15, p. 286-300, 2013.

BEVIR, M. Governança democrática: uma genealogia. Revista de Sociologia e Política, [S.l.], v. 19, n. 39, p. 103-114, 2011. https://doi.org/10.1590/S0104-44782011000200008

BIGONHA, A. C. A.; GOMES JUNIOR, L. M. Legalidade e legitimidade na ordem constitucional de 1988: o papel do cidadão. In: ANTERO, Samuel A.; SALGADO, Valéria A. B. (Org.). Democracia, direito e gestão pública: textos para a discussão. Brasília: IFCI: AECID: MPOG: Editora IABS, 2012. p. 47-76.

BOVAIRD, T. Public governance: balancing stakeholder power in a network society. International Review of Administrative Sciences, v. 71, n. 2, p. 217-228, jun. 2005. https://doi.org/10.1177/0020852305053881

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Brasília, DF. 1988.

BRASIL. Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado. Presidência da República. Câmara da Reforma do Estado. Brasília, DF. 1995.

BRESSER-PEREIRA, L. C. Reforma do estado para a cidadania: a reforma gerencial brasileira na perspectiva internacional. São Paulo: Editora 34; Brasília: ENAP, 1998.

BRESSER-PEREIRA, L. C. Reforma do Estado e administração pública gerencial. 5. ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2003.

BRESSER-PEREIRA, L. C. Globalização e Estado-nação. Texto para discussão 160. Escola de Economia de São Paulo, FGV, 2007

BRESSER-PEREIRA, L. C. O modelo estrutural de gerência pública. Revista de Administração Pública, [S.l.], v. 42, n. 2, p. 391-410, 2008. https://doi.org/10.1590/S0034-76122008000200009

BRESSER-PEREIRA, L. C. Assalto ao Estado e ao mercado: neoliberalismo e teoria econômica. Estudos Avançados, São Paulo, v. 23, n. 66, p. 7-23, 2009. https://doi.org/10.1590/S0103-40142009000200002

CANÇADO, A. C.; SAUSEN, J. O.; VILLELA, L. E. Gestão social versus gestão estratégica. In: TENÓRIO, F. G. (Org.). Gestão social versus gestão estratégica: experiências em desenvolvimento territorial. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2013. p. 15-99.

CASTRO, C. J.; SILVA, G. V. Boas práticas de governança aplicadas ao setor público: uma análise na prestação de contas de cinco universidades públicas federais. Espacios, v. 38, n. 17, 2017.

CKAGNAZAROFF, I. B.; PEREIRA, L. Z.; ANDRADE, C. R de; ABREU, B. V de. Governança em planejamento e desenvolvimento local: uma análise teórica. Revista de Ciências Humanas, v.8, n.2, p. 171-191, jul./dez. 2008.

DENHARDT, R. B. Teoria Geral de Organizações Públicas. 6. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

DENHARDT, R. B.; DENHARDT, J. V. The New Public Service: serving, not steering. Nova Iorque: M. E. Sharp, 2003.

DIAS, T. Governança Pública: uma concepção teórico-analítica aplicada no governo do Estado de Santa Catarina a partir da implantação das Secretarias de Desenvolvimento Regional. 2012. 356 f. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

DIAS, T.; Cario, S. A. F. Sociedade, desenvolvimento e o papel estratégico do Estado: uma reflexão sobre o surgimento da governança pública. Ensaios FEE, 35 (2), 337-362, 2014(a)

DIAS, T.; Cario, S. A. F. Governança Pública: ensaiando uma concepção. Contabilidade, Gestão e Governança, v. 17, p. 89 - 108, 2014(b).

DIAS, T.; CARIO, S. A. F. A gestão descentralizada adotada em Santa Catarina, o engajamento social e suas unidades regionais: de governo para governança no despontar do século 21. Revista Catarinense de Economia, v. 1, n. 1, p. 183-210, 2017. https://doi.org/10.54805/RCE.2527-1180.v1.n1.12

DINIZ, E. Uma perspectiva analítica para a reforma do Estado. Lua Nova, [S.l.], n. 45, p. 29-48, 1998. https://doi.org/10.1590/S0102-64451998000300003

DINIZ, E. Desenvolvimento e Estado desenvolvimentista: tensões e desafios da construção de um novo modelo para o Brasil do século XXI. Revista de Sociologia e Política, [S.l.], v. 21, n. 47, p. 9-20, 2013. https://doi.org/10.1590/S0104-44782013000300002

DE SANT’ANNA, A.; NETO, E. Q.; MARCHI, J. J. Um ensaio sobre o desenvolvimento local desde a ativação social e a governança pública. Interações (Campo Grande), 21(3), 597–613, 2020. https://doi.org/10.20435/inter.v21i3.2379

EVANS, p. El Estado como problema y como solucion. Desarrollo Economico, Buenos Aires, v. 35, n. 140, p. 529-562, jan./mar. 1996. https://doi.org/10.2307/3467372

FONTES FILHO, J. R.; PICOLIN, L. M. Governança corporativa em empresas estatais: avanços, propostas e limitações. Revista Brasileira de Administração Pública, [S.l.], v. 42, n. 6, p. 1.163-2.288, 2008. https://doi.org/10.1590/S0034-76122008000600007

FREITAS, A. F.; FREITAS, A. F.; DIAS, M. M. O colegiado de desenvolvimento territorial no contexto da descentralização da gestão de políticas públicas. Revista de Administração Pública, [S.l.], v. 46, p. 1.201-1.223, 2012. https://doi.org/10.1590/S0034-76122012000500002

FREY, K. Governança interativa: uma concepção para compreender a gestão pública participativa? Política & Sociedade, v. 3, n. 5, p. 119-138, out. 2004.

GARCIA, M. C.; ALVES, A. F.; JUNIOR, P. dos S. P. Participação social, governança pública e desenvolvimento local: uma análise do estado de Minas Gerais. Social participation, public governance and local development: an analysis of the state of Minas Gerais. Brazilian Journal of Development, v. 7, n. 9, p. 91898-91916, 2021. https://doi.org/10.34117/bjdv7n9-381

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GUTMANN, A.; THOMPSON, D. F. Why deliberative democracy?. Princeton University Press, 2004. https://doi.org/10.1515/9781400826339

IANNI, O. Estado e Capitalismo. 2. ed. São Paulo: Editora Brasileira, 1989.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA (IBGC). [2014]. Acesso em: <http://www.ibgc.org.br/index.php>. Acesso em: 15 jun. 2022.

JANNUZZI, P. M. Indicadores socioeconômicos na gestão pública. 3. ed. rev. Atual. Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração / UFSC; [Brasília]: CAPES: UAB, 2014.

JESSOP, B. The Transition to post-Fordism and the Schumpeterian workfare state. In: BURROWS, R.; LOADER, B. (orgs). Towards a Post-Fordist Welfare State, Londres: Routledge, 2004. p. 13-37. https://doi.org/10.4324/9780203359846_chapter_2

KETTL, D. F. The transformation of governance: public administration for twenty-first century. Baltimore, The Johns Jopkins Univerty Press, 2002.

KISSLER, L.; HEIDEMANN, F. G. Governança pública: novo modelo regulatório para as relações entre Estado, mercado e sociedade? RAP, Rio de Janeiro, v. 40, n. 3, p. 479- 499, maio/jun. 2006. https://doi.org/10.1590/S0034-76122006000300008

KOOIMAN, J. Governing as governance. Londres: Sage Publications, 2003. https://doi.org/10.4135/9781446215012

LIMA, T. C. S. de.; MIOTO, R. C. T. Procedimentos metodológicos na construção do conhecimento cientifico: a pesquisa bibliográfica. Artigo – Rev. Katál. Florianópolis, v. 10, n. esp., p.37-45, 2007. https://doi.org/10.1590/S1414-49802007000300004

MANDELI, K. N. New public governance in Saudi cities: an empirical assessment of the quality of the municipal system in Jeddah. Habitat International, v. 51, p. 114- 123, fev. 2016. https://doi.org/10.1016/j.habitatint.2015.10.020

PAES DE PAULA, A. P. Por uma nova gestão pública: limites e potencialidades da experiência contemporânea. Rio de Janeiro: FGV, 2005.

PARDINI, D. J.; GONÇALVES, C. A.; CAMARGOS, L. M. M. A Água – Governança Pública de Recursos Hídricos: manifestações dos stakeholders em Minas Gerais. Reuna, [S.l.], v. 18, n. 4, p. 37-56, 2013.

PECI, A.; RODRIGUES, S.; PIERANTI, O. P. Governança e New Public Management: convergências e contradições no contexto brasileiro. Organizações & Sociedade, [S.l.], v. 15, p. 39-55, 2008. https://doi.org/10.1590/S1984-92302008000300002

PETERS, B. G. O que é governança? Revista do TCU, n. 127, p. 28-33, 2013.

PIERRE, J.; PETERS, B. G. Governance, Politics and the State. Houndmills: MacMillan Press, 2000.

POGREBINSCHI, T.; VENTURA, T. Mais participação, maior responsividade? As conferências nacionais de políticas públicas e a qualidade da democracia no Brasil. Dados-Revista de Ciências Sociais, v. 60, n. 1, p. 7-43, 2017. https://doi.org/10.1590/001152582017113

POLANYI, K. A Grande transformação: as origens da nossa época. Rio de Janeiro: Campus, 1980.

PORTES, A. Capital social: origens e aplicações na sociologia contemporânea. Sociologia, Problemas e Práticas, n. 33, 2000, p.133-158.

PUTNAM, R. Comunidade e Democracia. Rio de Janeiro: FGV, 1996.

PUTNAM, R. D. Comunidade e Democracia: a experiência da Itália moderna. 2. ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2000.

RAFFESTIN, C. Por uma geografia do poder. São Paulo: Ática, 1993.

RAMOS, A. G. Administração e contexto brasileiro. Rio de Janeiro: FGV, 1966.

RAMOS, A. G. A nova ciência das organizações. Rio de Janeiro: FGV, 1989.

RAQUEL, I.; BELLEN, H. M. V. Contribuição à concepção da governança pública: uma análise a partir da visão dos especialistas. In: XXXVI Encontro da Anpad. Rio de Janeiro, 2012. Anais... Rio de Janeiro: Anpad, 2012.

RHODES, R. A. W. Understanding governance. Buckingham: Open University Press, 1997.

RHODES, R. A. W. Understanding Governance: Policy Networks, Governance, Reflexivity and Accountability. 7 ed. Maidenhead: Open University Press, 2010.

SANTOS, M. H. C. Governabilidade, governança e democracia: criação de capacidade governativa e relações executivo-legislativo no Brasil pós-constituinte. Dados, [S.l.], v. 40, n. 3, 1997. https://doi.org/10.1590/S0011-52581997000300003

SANTOS, B. de S. Um discurso sobre as ciências na transição para uma ciência pós-moderna. Estudos Avançados, São Paulo, v. 2, n. 2, 46-71, maio/ago. 1988. https://doi.org/10.1590/S0103-40141988000200007

SANTOS JUNIOR, O. A.; RIBEIRO, L. C. Q.; AZEVEDO, S. (orgs.) Governança democrática e poder local: a experiência dos conselhos municipais no Brasil. Rio de Janeiro: Revan, Fase, 2004.

SANTOS, M. J. A.; PINHEIRO, L. B.; QUEIROZ, I. S. Q. Governança na administração pública: concepções do modelo australiano de Edwards et al. (2012) vis-à-vis as contribuições teóricas. In: XXXVIII ENCONTRO DA

ANPAD. Rio de Janeiro, 2014. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2014.

SCOLFORO, R. F. Lei de acesso à informação e governança pública no município de Lavras: fatores favoráveis e limitantes. 2013. 144 f. Dissertação (Mestrado em Administração Pública) – Universidade Federal de Lavras, Minas Gerais, 2013.

SECCHI, L. Modelos organizacionais e reformas da Administração Pública. RAP, Rio de Janeiro, v. 43, n. 2, p. 347-369, mar./abr. 2009. Disponível em: . Acesso em: 16 jun. 2022. https://doi.org/10.1590/S0034-76122009000200004

SILVA, E. E.; LASMAR, F. C.; PEREIRA, J. R. Redes sociais e governança democrática: o caso de uma instituição federal de ensino superior de Minas Gerais – Brasil. Redes, [S.l.], v. 18, p. 104-123, 2013.

SMITH, A. A Riqueza das Nações: Investigação sobre sua natureza e suas causas. São Paulo: Abril Cultural, 1983.

SOUZA, F. C.; SIQUEIRA, J. F. A convergência da nova administração pública para governança pública: uma análise dos artigos internacionais e nacionais publicados entre 2000 e 2006. In: 7º CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 2007, São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2007.

VIZEU, F.; BIN, D. Democracia deliberativa: leitura crítica do caso CDES à luz da teoria do discurso. Revista de Administração Pública, v. 42, n. 1, p. 83-108, 2008. https://doi.org/10.1590/S0034-76122008000100005

WEBER, M. The protestant ethic and the spirit of capitalism. Londres: G. Allen & Unwin, 1930.

WEBER, M. Economy and society: an outline of interpretive sociology. Berkeley: University of California Press, 1978.

WILSON, W. The study of administration. Political Science Quarterly, New York, v. 2, n. 2, p. 197-222, 1887. https://doi.org/10.2307/2139277

Downloads

Publicado

2023-01-17

Como Citar

Perego, F. L., Arana, A. R. A., Santos, S. S., & Uliana, M. R. (2023). GOVERNANÇA PÚBLICA: UMA NOVA RELAÇÃO ENTRE O ESTADO E A SOCIEDADE. Colloquium Socialis. ISSN: 2526-7035, 6(1), 33–49. Recuperado de https://revistas.unoeste.br/index.php/cs/article/view/4532