CONSEQUÊNCIAS DA PANDEMIA DE COVID-19: UMA PERSPECTIVA DA GESTÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL PRIVADA – REFLETIR, AGIR, RECUAR OU ANTECIPAR?

Autores

  • Jedídja Hadassa de Santana Varela Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Ahiram Brunni Cartaxo de Castro Insituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte
  • Carlos Antônio Freitas da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Cristine Hermann Nodari Universidade Potiguar e Universidade Feevale
  • Arthur William Pereira da Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

Palavras-chave:

COVID-19., Gestão, Educação Infantil

Resumo

Diante da pandemia de COVID-19, que posicionamentos são eficazes para escolas de educação infantil? Por volta do mês de Março de 2020, o que não era jamais previsto tornou-se real, impactante e devastador. Surge a pandemia do COVID-19 provocada pelo vírus SARS-CoV-2. Inicialmente as escolas buscaram medidas protetivas, mas em virtude do isolamento e distanciamento social, criança a criança a escola foi se esvaziando. Quais direcionamentos tomar a partir de então? Alguns teóricos da análise institucional teriam respostas e ferramentas como a investigação das representações sociais dos pais, dos alunos, ou dos professores sobre o papel da escola na pandemia, isto traria a percepção da comunidade escolar e talvez estratégias de enfrentamento. No entanto, não houve tempo para isto. A necessidade de dar respostas aos investimentos financeiros dos pais e de tempo não aplicado as suas demandas sociais, profissionais e até emocionais, tendo as crianças fora da escola, tomou a todos de ansiedade para agir mais do que de ponderação para refletir em uma saída efetiva. E, como lidar com um perfil docente que dantes usava o vínculo, o protagonismo e as vivências da criança para iniciar o processo de mediação educativa, se agora a via de comunicação desafia o processo educativo pelo distanciamento, e por tempo indeterminado? Que papel assumiram os pais? São algumas das inquietações levantadas e refletidas neste artigo de opinião.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jedídja Hadassa de Santana Varela, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Especialista em Terapia Cognitivo-Comportamental e em Psicologia Organizacional e do Trabalho pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Graduada em Psicologia pela Universidade Potiguar. Psicóloga Escolar executando projeto de desenvolvimento de competências sócio emocionais na educação infantil.

Carlos Antônio Freitas da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Professor de Música na educação básica. No YouTube, comanda o canal Musicalizando com Tio Carlos. Aluno especial no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Possui graduação em Música pela UFRN.

Cristine Hermann Nodari, Universidade Potiguar e Universidade Feevale

Doutora em Administração com Pós-Doutorado na mesma área. Desenvolve pesquisas relacionados a inovação, competitividade e mercado.

Arthur William Pereira da Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

Doutor em Administração pela Universidade Potiguar; Mestre em Ambiente, Tecnologia e Sociedade pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido e em Administração pela Universidade Federal da Paraíba. Professor de Administração no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará.

Referências

ARNDT, P. A. Design of learning spaces: Emotional and cognitive effects of learning environments in relation to child development. Mind, Brain, and Education, v. 6, n. 1, p. 41-48, 2012. Doi: https://doi.org/10.1111/j.1751-228X.2011.01136.x.

ARVIND, G. R. Institutional context, classroom discourse and children's thinking: pedagogy re-examined. Psicologia & Sociedade, v. 20, n. 3, p. 378-390, 2008. Doi: https://doi.org/10.1590/S0102-71822008000300008.

ARYANI, N.; MUDJIRAN, R. The learning management model of early childhood education program based on children development. International Journal of Scientific and Technology Research, v. 9, n. 1, p. 86-91, 2020.

BORNHOLT, L. J. et al. Cognitive screening for young children: development and diversity in learning contexts. Journal of Child Neurology, v. 19, n. 5, p. 313-317, 2004. Doi: https://doi.org/10.1177/088307380401900501.

BRASIL. Ministério da Educação; Secretaria de Educação Básica; Secretaria de Educação

Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão; Secretaria de Educação Profissional

e Tecnológica. Conselho Nacional de Educação; Câmara de Educação Básica. Diretrizes

Curriculares Nacionais da Educação Básica. Brasília: MEC; SEB; DICEI, 2013. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=13448-

diretrizes-curiculares-nacionais-2013-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 13 mai. 2020.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da

educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 23 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 15 mai. 2020.

COLOSIO, R.; FERNANDES, M. I. A. Vínculo e instituição como temas básicos da abordagem psicanalítica na formação e no trabalho do psicólogo em instituições públicas. Psicologia USP, v. 25, n. 3, p. 284-293, 2014. Doi: https://doi.org/10.1590/0103-656420130046.

MEC. CNE aprova diretrizes para escolas durante a pandemia. 2020. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/busca-geral/12-noticias/acoes-programas-e-projetos-637152388/89051-cne-aprova-diretrizes-para-escolas-durante-a-pandemia. Acesso em: 25 mai. 2020.

NELSON, C. A.; BLOOM, F. E. Child development and neuroscience. Child Development, v. 68, n. 5, p. 970-987, 1997. Doi: https://doi.org/10.1111/j.1467-8624.1997.tb01974.x.

RAIKES, A. Measuring child development and learning. European Journal of Education, v. 52, n. 4, p. 511-522, 2017. Doi: https://doi.org/10.1111/ejed.12249.

SANTOS, M. E. E. dos. Educação e contemporaneidade em Michel Serres. Pro-Posições, v. 26, n. 1, p. 239-257, 2015. Doi: https://doi.org/10.1590/0103-7307201507615.

Downloads

Publicado

2021-03-11

Como Citar

Varela, J. H. de S. ., Castro, A. B. C. de, Silva, C. A. F. da ., Nodari, C. H. ., & Silva, A. W. P. da . (2021). CONSEQUÊNCIAS DA PANDEMIA DE COVID-19: UMA PERSPECTIVA DA GESTÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL PRIVADA – REFLETIR, AGIR, RECUAR OU ANTECIPAR?. Colloquium Socialis. ISSN: 2526-7035, 4(4), 143–147. Recuperado de https://revistas.unoeste.br/index.php/cs/article/view/3862

Edição

Seção

Dossiê: Pandemia de COVID-19 e suas repercussões jurídicas e sociais no Brasil