TRANSTORNO MENTAL E COMPORTAMENTAL NO ESTADO DE SÃO PAULO: VARIAÇÕES DA MORTALIDADE E MORBIDADE DE 2017 A 2020

Autores

  • Giovanna Scudeler Lima Ramos
  • Giovana Mota Marques da Silva Universidade do Oeste Paulista - UNOESTE

Palavras-chave:

Transtorno Mental e Comportamental, CID-10, Morbidade, Estado de São Paulo

Resumo

Os transtornos mentais e comportamentais são influenciados por uma conjunção de fatores que prejudicam o equilíbrio emocional de um indivíduo e atingem pessoas de todas as idades, sexo e classes sociais, embora cada grupo tenha suas especificidades. O presente estudo tem por objetivo determinar a prevalência das internações causadas pelos Transtornos Mentais e Comportamentais (TMC), considerando a faixa etária, sexo e a lista de morbidade CID-10 no Estado de São Paulo entre os anos de 2017 a 2020. Esta pesquisa tratou-se de um estudo ecológico a respeito da prevalência dos casos de Transtornos Mentais e Comportamentais do Estado de São Paulo. Foram coletados dados na plataforma DATASUS onde foram pesquisados o número de internações segundo o sexo, faixa etária e lista de morbidade CID-10 no período 2017-2020. Os resultados obtidos revelaram crescente aumento de casos de TMC no estado, especialmente de 2018 a 2019 com posterior queda em 2020, tendo, de 2017 a 2020, aproximadamente 58,81% prevalência de TMC no sexo masculino e aproximadamente 41,19% prevalência no sexo feminino, acometendo principalmente pessoas de 30 a 39 anos, maior prevalência de Transtorno de humor no sexo feminino (67,18%) e TMC devido ao uso de álcool no sexo masculino (87,89%). Conclui-se que em meio a pandemia contra o COVID-19 vários pacientes ficaram sem o diagnóstico de Transtornos Mentais e Comportamentais, por conta disso é possível que após a pandemia haja maior número que o esperado de pacientes com quadros mais avançados pela ausência do diagnóstico precoce. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Júnior LCS, Gaujac C, Andrade RAR, Amaral RC, Morbidade por problemas mentais – análise de séries temporais no período anterior e durante a pandemia do COVID-19. Research, Society and Development. 2021, 10 (2): e32910212602. DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v10i2.12602

Bezerra PC de L, Lima LCR de, Dantas SC. Pandemia da covid-19 e idosos como população de risco: aspectos para educação em saúde. Cogitare enfermagem. 2020. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v25i0.73307 Acesso: 14 de maio de 2021.

Santos KMR, Galvão MHR, Gomes SM, Souza TA, Medeiros AA, Barbosa IR, Depressão e ansiedade em profissionais de enfermagem durante a pandemia da COVID-19. Escola Anna Nery. 2021; 25: 1-15. DOI: https://doi.org/10.1590/2177-9465-EAN-2020-0370

Santos KMR, Galvão MHR, Gomes SM, Souza TA, Medeiros AA, Barbosa IR, Depressão e ansiedade em profissionais de enfermagem durante a pandemia da COVID-19. Escola Anna Nery. 2021; 25: 1-15. DOI: https://doi.org/10.1590/2177-9465-EAN-2020-0370

Bárbaro AM, Robazzi MLCC, Pedrão LJ, Cyrillo RMZ, Suazo SVV. TRANSTORNOS MENTAIS RELACIONADOS AO TRABALHO: REVISÃO DE LITERATURA. Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas. 2009, 5(2): 7.

Zunhammer M, Spisák T, Wager TD, Bingel U. Meta-analysis of neural systems underlying placebo analgesia from individual participant fMRI data. NATURE COMMUNICATIONS. 2021, 12:1391. DOI: https://doi.org/10.1038/s41467-021-21179-3

Santos ÉGD, Siqueira MMD. Prevalência dos transtornos mentais na população adulta brasileira: uma revisão sistemática de 1997 a 2009. J Bras Psiquiatr. 2010;59(3):238-246.

Monteiro Álefe B, Sousa AA. ÍNDICE DE TRANSTORNOS MENTAIS E COMPORTAMENTAIS NO ESTADO DO CEARÁ E A IMPORT NCIA DO FARMACÊUTICO: Index of mental and behavioral disorders in the State of Ceará and the importance of the pharmacist. Cadernos ESP [Internet]. 29º de junho de 2020 [citado 17º de agosto de 2021];14(1):44-9. Disponível em: //cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/view/189

Garcia LP, Freitas LRS de. Consumo abusivo de álcool no Brasil: resultados da Pesquisa Nacional de Saúde 2013. Epidemiol. Serv. Saúde [Internet]. 2015 Jun [citado 2021 Ago 16] ; 24( 2 ): 227-237. Disponível em: http://scielo.iec.gov.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-49742015000200005&lng=pt.

Zaslavsky C, Gus I. Idoso: Doença Cardíaca e Comorbidades. Arq Bras Cardiol. 2002, 79: 635-9. DOI: https://doi.org/10.1590/S0066-782X2002001500011

Santos G de BV dos et al. Prevalência de transtornos mentais comuns e fatores associados em moradores da área urbana de São Paulo, Brasil. Cadernos de Saúde Pública [online]. v. 35, n. 11 [Acessado 16 agosto 2021], e00236318. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/0102-311X00236318>. ISSN 1678-4464. https://doi.org/10.1590/0102-311X00236318.

Downloads

Publicado

2022-01-14

Como Citar

Ramos, G. S. L., & Silva, G. M. M. da. (2022). TRANSTORNO MENTAL E COMPORTAMENTAL NO ESTADO DE SÃO PAULO: VARIAÇÕES DA MORTALIDADE E MORBIDADE DE 2017 A 2020. Colloquium Vitae. ISSN: 1984-6436, 13(2), 12–18. Recuperado de https://revistas.unoeste.br/index.php/cv/article/view/4204

Edição

Seção

Artigos Originais