DO CONCEITO À PROPOSTA DE IMPLEMENTAÇÃO: AS LINHAS DE DEFESA À LUZ DA NOVA LEI DE LICITAÇÕES E CONTRATOS (LEI 14.133/2021)

Autores

  • Michael Hellison Jantorpe Gomes Município de Presidente Prudente - SP
  • Luana Lopes Coev Município de Presidente Prudente-SP, Presidente Prudente, SP
  • Fábio Ferreira Morong UNOESTE

Palavras-chave:

Linhas de Defesa; Nova Lei de Licitações e Contratos Administrativos; Controle Interno.

Resumo

Diante da Lei 14.133/2021, ainda que em risco de sofrer sucessivas prorrogações, as inovações exigidas são notáveis. Após 30 anos de convivência com a Lei 8.666/1993, o legislador trouxe uma estrutura robusta advinda de temas alvo de acórdãos, regulamentações, instruções normativas e até mesmo padrões internacionais. Desta forma surge o art. 169 que, visando uma prática de gestão de risco de governança, usou o molde de auditoria interna “The Institute of Internal Auditors – IIA”, um padrão reconhecido mundialmente pelas três linhas de defesas em organizações. Comparando as premissas estimadas ás realidades dos entes públicos, algumas inconsistências são identificadas, saneadas por meio de regulamentos próximos. Usando o método dedutivo e a técnica bibliográfica, o presente artigo visa conceituar e estruturar a demanda de regulamentação do Art. 169 da Lei 14.133,/2021 com base nas perspectivas e realidades do ente público interessado. Conclui-se então que, ainda que seja necessário o prévio estabelecimento prático da Política de Gestão de Risco, Política de Governança e Compliance e a Estrutura organizacional do Órgão Central de Controle Interno e, ainda que haja inconsistências da letra da lei sobre o assunto, é cabível de regulamentação em formato de definições de competências, conforme minutado no presente trabalho.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Referências

BRAGA, M. V. A. As três linhas e a nova lei de licitações. 2022. Disponível em: https://conaci.org.br/noticias/as-tres-linhas-e-a-nova-lei-de-licitacoes/. Acesso em: 16 ago. 2023.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 04 ago. 2023.

BRASIL. Controladoria-Geral da União. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Instrução Normativa Conjunta nº 1, de 10 de maio de 2016. Dispõe sobre controles internos, gestão de riscos e governança no âmbito do Poder Executivo federal. Brasília, 2016.

BRASIL. Controladoria-Geral da União. Secretaria Federal de Controle Interno. Instrução Normativa nº 3, de 9 de junho de 2017. Aprova o Referencial Técnico da Atividade de Auditoria Interna Governamental do Poder Executivo Federal. Brasília, 2017.

BRASIL. Decreto n.º 7892, de 23 de janeiro de 2013. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 jan. 2013. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/decreto/d7892.htm. Acesso em: 04 ago. 2023.

BRASIL. Decreto n.º 9203, de 22 de novembro de 2017. Dispõe sobre a política de governança da administração pública federal direta, autárquica e fundacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 22 nov. 2017. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/decreto/D9203.htm. Acesso em: 15 agosto 2023.

BRASIL. Decreto-lei n.º 200, de 25 de fevereiro de 1967. Dispõe sobre a organização da Administração Federal, estabelece diretrizes para a Reforma Administrativa e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 25 fev. 1967. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del0200.htm. Acesso em: 04 ago. 2023.

BRASIL. Lei n. 14.133, de 1º de abril de 2021. Lei de Licitações e Contratos Administrativos. 2021. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2021/lei/L14133.htm. Acesso em: 04 ago. 2023.

BRASIL. Lei n. 8.666, de 21 de junho de 1993. Regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências. Brasília: Diário Oficial da União, 22 jun. 1993. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/ L8666cons.htm. Acesso em: 04 ago. 2023.

BRASIL. TCU. Tribunal de Contas da União. Referencial básico de governança: aplicável a órgãos e entidades da administração pública. Brasília: Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão, 2014. Disponível em: https://portal.tcu.gov.br/lumis/portal/file/fileDownload. jsp?inline=1&fileId=8A8182A24F0A728E014F0B34D331418D. Acesso: 16 ago. 2023.

BRASIL. Tribunal de Contas da União. Plenário. Acórdão nº 572/2022. Plenário. Relator: Ministro Vital do Rêgo.Brasília, DF, 10 de junho de 2022.

BRASIL. Tribunal de Contas da União. Secretaria de Controle Externo de Aquisições Logísticas. Riscos e Controles nas Aquisições - RCA. 21 de maio de 2014. Relatora: Ministra Ana Arraes. Disponível em: https://bit.ly/3pAXvVk. Acesso: 29 de jul. 2023.

CAMARÃO, T. A Nova Lei De Licitações: Avanços Ou Mais Do Mesmo?, 2021. Disponível em https://www.tatianacamarao.com.br/a-nova-lei-de-licitacoes-avancos-ou-mais-do-mesmo/. Acesso em: 03 agosto 2023.

CARRIJO, M. T. D.; SANTOS, M. W. B. dos (org.). Licitações e Contratos: roteiro prático. 2. ed. Rev. e ampl. - São Paulo: Malheiros, 2001.

FELINI, R. Governança em aquisições públicas: Teoria e prática à luz da realidade sociológica. 1 ed. Niterói, RJ: Impetus, 2018.

FERRAZ, L. MOTTA, F. Controle das contratações públicas. In: DI PIETRO, M. S. Z. Licitações e contratos administrativos: inovações na Lei 14.133/21. Rio de Janeiro: Forense, 2021, p.259-274.

IIA BRASIL. Instituto de Auditores Internos do Brasil. Declaração de Posicionamento do IIA: as três linhas de defesa no gerenciamento eficaz de riscos e controles. IIA Brasil. São Paulo, 2013.

IIA BRASIL. Instituto de Auditores Internos do Brasil. Modelo das Três Linhas do IIA 2020. IIA Brasil. São Paulo, 2020.

JUSTEN FILHO, M. Comentários a lei de licitações e contratos administrativos. 17. ed. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2016.

OLIVEIRA, R. O. C. A nova Lei de Licitações e inovações jurisprudenciais. Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. 2023. Disponível em: https://www.tce.sp.gov.br/6524-artigo-nova-lei-licitacoes-e-inovacoes-jurisprudenciais#:~:text=A%20Lei%20n%C2%BA%2014.133%2F2021. Acesso em: 17 ago. 2023.

PRESIDENTE PRUDENTE. Câmara Municipal. Lei n.º 10910, 15 de junho de 2022. Dispõe sobre a estrutura organizacional, funcionamento e atribuições da Controladoria Geral do Município - CGM, institui o Sistema de Controle Interno, e dá outras providências. Presidente Prudente: Prefeitura Municipal, 2022. Disponível em: https://www.presidenteprudente.sp.gov.br/site/documento/58723. Acesso em: 17 ago. 2023.

RAPOSO, C. F. L.; DA SILVA, M. L. PRINCÍPIOS DA ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA: A REVOLUÇÃO DE TAYLOR. Disponível em: osf.io/63jqz. acessado dia 29 de Julho De 2021.

REZENDE, D. A. Planejamento estratégico para organizações privadas e públicas com inteligência organizacional. Curitiba: Inter-saberes, 2018.

RUDIO, F. V. Introdução ao projeto de pesquisa científica. 32. ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2004.

TAYLOR, F. W. Princípios de Administração Científica. São Paulo: Atlas, 1966.

TORRES, R. C. Lei de Licitações Públicas Comentadas – 12ª.ed.rev.,ampl. E atual.- São Paulo: Ed. Juspodvim, 2021.

Downloads

Publicado

2023-11-01

Como Citar

DO CONCEITO À PROPOSTA DE IMPLEMENTAÇÃO: AS LINHAS DE DEFESA À LUZ DA NOVA LEI DE LICITAÇÕES E CONTRATOS (LEI 14.133/2021). (2023). Colloquium Socialis. ISSN: 2526-7035, 7(1), 16-24. https://revistas.unoeste.br/index.php/cs/article/view/4754

Artigos Semelhantes

1-10 de 161

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)