FORMAÇÃO DE PROFESSORES E DESENVOLVIMENTO INTELECTUAL E PROFISSIONAL EM MOÇAMBIQUE: CONTRIBUIÇÕES DA PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5747/ch.2023.v20.h553

Palavras-chave:

Formação continuada, Desenvolvimento intelectual;, Profissionalização docente;, Humanização.

Resumo

Este estudo tem por objetivo analisar a formação de professores em Moçambique e sua contribuição no pleno desenvolvimento intelectual, profissional e humano. Vários são os questionamentos que ajudam a pensar os processos formativos, porém, neste estudo partimos das seguintes questões: Como a formação de professores é concebida em Moçambique, ou seja, de que maneira esta formação se processa no país? Até que ponto a formação docente atende a necessidade do pleno desenvolvimento intelectual, profissional e a plena humanização? A formação de professores atende os interesses da classe trabalhadora e cumpre o papel social da escola? Para isso, realizamos uma pesquisa de caráter qualitativo, cuja fonte de dados foram os documentos que regem os processos de formação de professores em Moçambique (estudo documental), sem deixar de fora o levantamento bibliográfico em bancos digitais, cujas temáticas vinculam-se à pedagogia histórico-crítica, sendo esta, a teoria pedagógica que fundamenta as nossas reflexões neste estudo. Os dados indicam que, apesar de alguns avanços nesse campo, há evidências de limitações/desafios no que concerne a questão do desenvolvimento intelectual, profissional e humano. As concepções pedagógicas que dominam os processos formativos estão vinculadas às teorias pós-modernas, as chamadas teorias do “aprender a aprender”, traduzidas em modelos de formação por competências e do professor reflexivo. Este cenário, no entender da pedagogia histórico-crítica, descaracteriza o papel do professor e dificulta o cumprimento da função social da escola, já que atende os interesses do capitalismo, tornando a educação um processo utilitarista.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Felizarda Rafael Amós Ussene, Universidade Academia Militar Marechal Samora Machel - NPL, Moçambique

    Mestranda em Psicopedagogia na Universidade Universidade Academia Militar Marechal Samora Machel, Cidade de Nampula (NPL), Moçambique. Licenciada em Educação de Adultos e desenvolvimento comunitario pela Universidade Pedagógica (2016). Professora do Ministerio de Educacao em Moçambique, atuando no Ensino Primário na Cidade de Nampula.

  • Jonas António Francisco

    Doutor em Educação, pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Mestre em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS/CPAN; Professor Universitário na Universidade Rovuma, Moçambique. 

Referências

AGIBO, J. M.; CHICOTE, M. L. L. Modelos de formação de professores em Moçambique: uma análise no processo histórico. In: ENCONTRO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO, VIII; CONGRESSO INTERNACIONAL: TRABALHO DOCENTE E PROCESSOS EDUCATIVOS, III. 2015. Uberaba. Anais eletrônicos [...]. Uberaba: Universidade de Uberada, 2015. p. 1-10. Disponível em: https://alb.org.br/viii-encontro-de-pesquisa-em-educacao-e/. Acesso em: 14 mar. 2023.

ASSANE, A. I. Práticas curriculares no ensino básico: tecendo e narrando redes de experiências na formação continuada de professores da disciplina de ofícios em Moçambique. 2017. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2017.

DIAS, R. E.; LOPES, A. C. Competências na formação de professores no brasil: o que (não) há de novo. Educação & Sociedade, Campinas, v. 24, n. 85, p. 1155-1177, dez. 2003. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/zp8nDS8kVpq3Sgvw5YRWyhQ/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 14 mar. 2023.

DUARTE, N. O debate contemporâneo das teorias pedagógicas. 1. ed. São Paulo: Editora Unesp. 2010.

DUARTE, N. A pedagogia histórico-crítica e a individualidade para-si. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Salvador, v. 5, n. 2, p. 59-72, dez. 2013.

DUARTE, N. Os conteúdos escolares e a ressureição dos mortos: contribuições à teoria

histórico-crítica do currículo. Campinas, SP: Autores Associados, 2016.

FUNES, C. A. D. Formação Contínua dos Docentes na Universidade Pedagógica – Moçambique. 2012. Tese (Dottorato di Ricerca in Scienze Pedagogiche - Ciclo XXIII.) - Universitá Degli Studi Di Bergamo, Bergamo, 2012. Disponível em: https://www.academia.edu/en/77562006/Forma%C3%A7%C3%A3o_Cont%C3%ADnua_dos_Docentes_na_Universidade_Pedag%C3%B3gica_Mo%C3%A7ambique. Acesso em: 14 mar. 2023.

LANGA, B. O. O lugar da formação de professores para o ensino primário em Moçambique: um estudo de caso do Instituto de Chibututuíne. 2022. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2022.

LESSA, S. O revolucionário e o estudo: por que não estudamos? São Paulo: Instituto Lukács, 2014.

LUKÁCS, G. Para uma ontologia do ser social – II. São Paulo: Boitempo: 2013.

MATAVELE, H. J. Formação e profissionalidade: um estudo na formação inicial de professores do ensino básico em Moçambique. 489 f. 2016. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade de Aveiro, Portugal, 2016.

MARTINS, L. M. M.; DUARTE, N. (org.). Formação de professores: limites contemporâneos e alternativas necessárias. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010.

MATIAS, F. A pedagogia histórico-crítica: uma teoria fundamental para a formação de professores. Revista GESTO-DEBATE, Campo Grande - MS, v. 22, n. 10, p. 172-189, jan./dez. 2022.

MARSIGLIA, A. C. G. A prática pedagógica histórico-crítica na educação infantil e ensino fundamental. Campinas: Autores associados, 2011.

MAZULA, B. A complexidade de ser professor em Moçambique. Maputo: Plural Editores, 2018.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec, 2013.

MOÇAMBIQUE. Constituição da República de Moçambique. Boletim da República, n. 51, v. 1, p. 553-573, dez. 2004.

MOÇAMBIQUE. Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano. Plano Curricular do Curso de Formação de Professores primários e Educadores de Adultos. 1. ed. Maputo, 2019. v. 1. p. 1-236.

MOÇAMBIQUE. Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano. Plano Curricular Estratégico da Educação (2020 - 2029). 1. ed. Maputo, 2020. v. 1. p. 1-180.

MOÇAMBIQUE. Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano. Lei do Sistema Nacional de Educação. Lei n. 18/2018 de 28 de dez. Maputo: Imprensa Nacional de Moçambique. 2018. I série, n. 254. p. 18-25.

NÓVOA, A. Professores: imagens do futuro presente. Lisboa: Educa, 2009.

ROSSI, R. Currículo e formação de professores: uma abordagem histórico-crítica. Revista GESTO-DEBATE, Campo Grande - MS, v. 22, n. 08, p. 146-160, jan./dez. 2022. DOI https://doi.org/10.55028/gd.v6i01-24.17177.

SAVIANI, D. Escola e democracia. Campinas: Autores Associados, 2008.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 11. ed. Campinas: Autores Associados, 2011.

SAVIANI, D. Sobre a natureza e especificidade da educação. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Salvador, v. 7, n. 1, p. 286-293, jun. 2015. DOI https://doi.org/10.9771/gmed.v7i1.13575.

Downloads

Publicado

2023-05-26

Edição

Seção

Dossiê: Políticas Educacionais e formação de professoras/es

Como Citar

FORMAÇÃO DE PROFESSORES E DESENVOLVIMENTO INTELECTUAL E PROFISSIONAL EM MOÇAMBIQUE: CONTRIBUIÇÕES DA PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA. (2023). Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 20(1), e234648. https://doi.org/10.5747/ch.2023.v20.h553

Artigos Semelhantes

1-10 de 331

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >>