A IMPORTÂNCIA DA CIÊNCIA NA EDUCAÇÃO ESCOLAR: REFLEXÕES DA TEORIA HISTÓRICO-CULTURAL E DA PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA

Autores

  • Isis Azevedo Chaves Mestranda da Faculdade de Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - PPGEDU/ UFMS - campus de Campo Grande. Membro do Grupo de Estudos Fundamentos da Educação-GEFE.
  • Rafael Rossi Licenciado e Mestre em Geografia, Doutorado e Pós-Doutorado pela UNESP/FCT de Presidente Prudente – SP. Docente e pesquisador na Faculdade de Educação e no Programa de Pós-Graduação em Educação da UFMS/Campo Grande – MS. Líder do Grupo de Estudos “Fundamentos da Educação” – GEFE.

Palavras-chave:

Conhecimento científico. Teoria Histórico-Cultural. Pedagogia Histórico-Crítica.

Resumo

Este texto é um instrumento por meio do qual demonstramos a origem, a natureza e a função social do conhecimento científico e a sua importância histórica na educação escolar a partir das contribuições da perspectiva ontológica marxiana, a pedagogia histórico-crítica e a teoria histórico-cultural. O objetivo é demonstrar, tendo como base o processo histórico da autoconstrução humana, a essência da ciência, bem como a necessidade de cada vez mais a educação escolar defendê-la. Este trabalho é qualitativo, de caráter bibliográfico, considerando os fundamentos epistemológicos apresentados pela disciplina em articulação com o objeto de pesquisa. Nossa intenção é refletir sobre a constituição e o potencial humanizador dos conhecimentos científicos. Ressaltamos que esses elementos são essenciais para o desenvolvimento do psiquismo humano e sua apropriação requer a tarefa docente, de pesquisa e ensino, no espaço-tempo escolares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

DUARTE, N. A Pedagogia Histórico-crítica e a Formação da Individualidade para si. Germinal: Marxismo e Educação em Debate. Salvador, v.5, n.2, p.59-72, dez. 2013. Disponível em: https://doi.org/10.9771/gmed.v5i2.9699 . Acesso em 08 nov. 2020

DUARTE, N. Os conteúdos escolares e a ressureição dos mortos: contribuição à teoria histórico-crítica do currículo. Campinas – SP: Autores Associados, 2016.

LEONTIEV, A. N. O Desenvolvimento do Psiquismo. São Paulo: Centauro, 2004

LUKÁCS, G. Para uma ontologia do ser social – II. São Paulo: Boitempo, 2013

MARTINS, L. M. Os fundamentos psicológicos da pedagogia histórico-crítica e os fundamentos pedagógicos da psicologia histórico-cultural. Germinal: Marxismo e Educação em Debate. Salvador, v. 5, n. 2, p. 130-143, dez. 2013. Disponível em: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v5i2.9705 . Acesso em 08 nov. 2020

MARTINS, L. M. Fundamentos da Psicologia Histórico-Cultural e da Pedagogia Histórico-crítica. In: MESQUITA, A. M.; FANTIN, F. C. B.; ASBHAR, F. F. S. (orgs.). Currículo Comum para o Ensino Fundamental Municipal de Bauru. [recurso eletrônico]. Bauru: Secretaria Municipal de Educação, 2016. p. 41-79. Disponível em: https://tinyurl.com/y7r7l8my. Acesso em: 08 nov. 2020

SAVIANI, D. 1944. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 11ª edição. rev. Campinas, SP: Autores Associados, 2011.

VYGOTSKY, L. S. A Formação Social da Mente. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1991

VIGOTSKY, L. S. Obras escogidas. Tomo II. Madrid: Visor, 2001

Downloads

Publicado

2021-04-19

Como Citar

Azevedo Chaves, I., & Rossi, R. . (2021). A IMPORTÂNCIA DA CIÊNCIA NA EDUCAÇÃO ESCOLAR: REFLEXÕES DA TEORIA HISTÓRICO-CULTURAL E DA PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 18(1), 49–60. Recuperado de https://revistas.unoeste.br/index.php/ch/article/view/3931