AVALIAÇÕES CITOLÓGICAS EM OTITES CANINAS POR MALASSEZIA SPP.: ESTUDO RETROSPECTIVO

Autores

  • Alessandra Melchert Unoeste
  • Ana Beatriz Simões Jefery Universidade do Oeste Paulista
  • Rogério Giuffrida Universidade do Oeste Paulista

Palavras-chave:

cães, citologia, infecção fúngica, otite

Resumo

A otite externa é uma afecção freqüentemente observada em cães na clínica de pequenos animais. A Malassezia pachydermatis é o microrganismo isolado em maior frequência nos ouvidos de cães, sendo um dos principais agentes etiológicos causadores de infecções otológicas. A identificação deste agente pode ser baseada citologia do cerúmen ou cultura do agente, sendo o último método mais demorado e de maior custo. O objetivo deste trabalho foi realizar um estudo retrospectivo da incidência de Malassezia pachydermatis em citologias dos casos de otite canina, no período de janeiro de 2005 a dezembro de 2009. Amostras citológicas do ouvido de 249 cães com suspeita de otite foram avaliadas, observando-se amostras positivas para Malassezia pachydermatis em 51 casos (20,48%), sendo 41 cães (80,4%) com citologia positiva nos 2 ouvidos e 10 cães (19,6%) com positividade para a malassezíase em apenas um dos ouvidos. Conclui-se que cães com suspeita de otite apresentam elevada incidência de citologia com contagens positivas para Malassezia pachydermatis. A citologia revela-se, deste modo, método útil no diagnostico de otites caninas com envolvimento deste patógeno, representando alternativa diagnóstica naqueles casos onde a realização da cultura é inviável.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-03-28

Como Citar

Melchert, A., Jefery, A. B. S., & Giuffrida, R. (2012). AVALIAÇÕES CITOLÓGICAS EM OTITES CANINAS POR MALASSEZIA SPP.: ESTUDO RETROSPECTIVO. Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, 7(2), 27–34. Recuperado de https://revistas.unoeste.br/index.php/ca/article/view/646

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>