SOYBEAN BASE FERTILIZATION: CHEMICAL AND MICROBIOLOGICAL SOIL INDICATORS AND CROP YIELD

Autores

Palavras-chave:

Biomassa microbiana, fertilizante organomineral, fertilizante mineral, química do solo, respiração basal

Resumo

Pesquisas recentes apontam que a produtividade da soja pode ser duplicada em condições brasileiras, para tanto, a adubação de base se mostra fundamental, pois pode interferir nos indicadores químicos e microbiológicos do solo e, consequentemente, no rendimento da cultura. Objetivou-se avaliar as alterações nos indicadores químicos e microbiológicos do solo, no curto prazo, e os desempenhos fitométricos e produtivo da soja em função do uso de diferentes fertilizantes na adubação de base, em duas épocas de semeadura. Foi conduzido experimento em duas épocas de semeadura na safra 2019/2020, em um Latossolo Vermelho distroférrico, no norte do estado do Paraná. Foram avaliados cinco tratamentos que consistiram de: 1) controle; 2) fertilizante mineral; 3) fertilizante organomineral; 4) fertilizante mineral em mistura com gesso granulado e 5) fertilizante mineral de liberação lenta. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso com quatro repetições. Foram avaliados os indicadores químicos e microbiológicos do solo; estande final; altura de inserção da primeira vagem; altura de planta; diâmetro do caule; número de vagens por planta; número de grãos por planta; número de grãos por vagem; massa de grãos por planta; massa de mil grãos e produtividade. Não há efeito da adubação de base sobre os indicadores químicos do solo no curto prazo, porém, há efeito sobre os indicadores microbiológicos. Os desempenhos fitométricos e produtivo da soja são reduzidos conforme o atraso da semeadura, independentemente do tipo de fertilizante utilizado na adubação de base empregada.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Referências

ALMEIDA, R. F.; SANCHES, B. C. Disponibilidade de carbono orgânico dos solos no cerrado brasileiro. Scientia Agraria Paranaensis, v.13, n.4, p. 259-264, 2014. https://doi.org/10.18188/sap.v13i4.7792

ANDERSON, J. P. E.; DOMSCH, K. H. A physiological method for the quantitative measurement of microbial biomass in soil. Soil Biology & Bioquemistry, v.10, n.3, p.215-221, 1978. https://doi.org/10.1016/0038-0717(78)90099-8

BABUJIA, L. C.; HUNGRIA, M.; FRANCHINI, J. C.; BROOKES, P. C. Microbial biomass and activity at various soil depths in a Brazilian oxisol after two decades of no-tillage and conventional tillage. Soil Biology & Biochemistry, v.42, n.12, p.2174-2181, 2010. https://doi.org/10.1016/j.soilbio.2010.08.013

BARBOSA, M. C.; BRACCINI, A. L.; SCAPIM, C. A.; ALBRECHT, L. P.; PICCININ, G. G.; ZUCARELI, C. Desempenho agronômico e componentes da produção de cultivares de soja em duas épocas de semeadura no arenito caiuá. Semina: Ciências Agrárias, v.34, n.3, p.945-960, 2013. http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2013v34n3p945

BATTISTI, R.; SENTELHAS, P. C.; PASCOALINO, J. A. L.; SAKO, H.; DE SÁ DANTAS, J. P.; MORAES, M. F. Soybean yield gap in the areas of yield contest in Brazil. International Journal of Plant Production, v.12, n.??, p.159-168, 2018. https://doi.org/10.1007/s42106-018-0016-0

BENITES, V. M.; POLIDORO, J. C.; RESENDE, A. V. Oportunidades para a inovação tecnológica no setor de fertilizantes no Brasil. Viçosa, MG: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 2010. 2 p. (Boletim Informativo).

BROOKES, P. C.; LANDMAN, A.; PRUDEN, G.; JENKINSON, D. S. Chloroform fumigation and the release of soil nitrogen: a rapid direct extraction method to measure microbial biomass nitrogen in soil. Soil Biology & Biochemistry, v.17, n.6, p. 837-842, 1985. https://doi.org/10.1016/0038-0717(85)90144-0

BRONDANI, G. E.; SILVA, A. J.; REGO, S. S.; GRISI, F. A.; NOGUEIRA, A. C.; WENDLING, A. C.; ARAUJO, M. A. Fertilização de liberação controlada no crescimento inicial de angico-branco. Scientia Agraria, v.9, n.2, p.167-176, 2008. http://dx.doi.org/10.5380/rsa.v9i2.10965

CAIRES, E. F.; JORIS, H. A. W. Uso de corretivos granulados na agricultura. Piracicaba, SP: International Plant Nutrition Institute, 2016. 5 p. (Informações Agronômicas n° 154).

CARMO, E. L.; BRAZ, G. B. P.; SIMON, G. A.; SILVA, A. G.; ROCHA, A. G. C. Desempenho agronômico da soja cultivada em diferentes épocas e distribuição de plantas. Revista de Ciências Agroveterinárias, v.17, n.1, p.61-69, 2018. https://doi.org/10.5965/223811711712018061

CASSOL, A. J. S., JÚNIOR, L. A. Z. Viabilidade agronômica de modos de aplicação de fontes de cálcio na correção da acidez do solo. Revista Técnico Científica do Crea-PR, edição especial, ?: 1-9, 2018.

CHERUBIN, M. R.; EITELWEIN, M. T.; FABBRIS, C.; WEIRICH, S. W.; SILVA, R. F.; DA SILVA, V. R. ; BASSO, C. J. Qualidade física, química e biológica de um latossolo com diferentes manejos e fertilizantes. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v.39, n.2 p.615-625, 2015. https://doi.org/10.1590/01000683rbcs20140462

CONAB. Companhia Nacional de Abastecimento. Acompanhamento da safra brasileira de grãos, Brasília, DF, v. 8, safra 2020/21, n. 7, sétimo levantamento, abr. 2021.

COSER, T. R.; RAMOS, M. L. G.; AMÁBILE, R.; RIBEIRO JÚNIOR, W. Q. Nitrogênio da biomassa microbiana em solo de Cerrado com aplicação de fertilizante nitrogenado. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.42, n.3 p.399-406, 2007. https://doi.org/10.1590/S0100-204X2007000300014

DIAS, V. P.; FERNANDES, E. Fertilizantes: uma visão global e sintética. Rio de Janeiro: BNDES Setorial, 2006. 43 p. n. 24.

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Tecnologias de produção de soja – Região Central do Brasil 2014. Londrina, PR: Embrapa soja, 2014. 265 p. (Sistemas de Produção 16).

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Sistema brasileiro de classificação de solos. 5. ed. Brasília, DF: Embrapa Solos, 2018. 356 p.

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Soluções tecnológicas: aplicativo Zarc – Plantio Certo. 2019. Disponível em: <https://www.embrapa.br/busca-de-solucoes-tecnologicas/-/produto-servico/6516/aplicativo-zarc---plantio-certo>. Acesso em: 26/08/2021.

EVANGELISTA, C. R.; PARTELLI, F. L.; FERREIRA, E. P.; PIRES, F. R. Atributos microbiológicos do solo na cultura da cana-de-açúcar sob manejo orgânico e convencional. Semina: Ciências Agrárias, v.34, n.4, p.1549-1562, 2013. http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2013v34n4p1549

GAZOLLA, P. R.; GUARESCHI, R. F.; PERIN, A.; PEREIRA, M. G.; ROSSI, C. Q. Frações da matéria orgânica do solo sob pastagem, sistema plantio direto e integração lavoura-pecuária. Semina: Ciências Agrárias, v.36, n.2, p.693-704, 2015. http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2015v36n2p693

GODOY, S. G.; STONE, L. F.; FERREIRA, E. P. B.; COBUCCI, T.; LACERDA, M. C. Atributos físicos, químicos e biológicos do solo impactado por cultivos sucessivos de arroz. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.17, n.12, p.1278-1285, 2013. https://doi.org/10.1590/S1415-43662013001200005

KAYSER, L. V., SELBACH, P. A., SÁ, E. L. S. Imobilização de nitrogênio em solo cultivado com milho em sucessão à aveia preta nos sistemas de plantio direto e convencional. Ciência Rural, v.35, n.1, p.76-83, 2005. https://doi.org/10.1590/S0103-84782005000100012

MODA, L. R.; BORGES, B. M. M. N.; FLORES, R. A.; SANTOS, C. L. R.; PRADO, R. M.; SOUSA, J. I. Gessagem na cultura da soja no sistema de plantio direto com e sem adubação potássica. Agro@mbiente, v.7, n.2, p.129-135, 2013. http://dx.doi.org/10.18227/1982-8470ragro.v7i2.948

MOURA, J. A.; GONZAGA, M. I. S.; ANJOS, J. L.; RODRIGUES, A. C. P.; LEAO, T. D. S.; SANTOS, L. C. O. Respiração basal e relação de estratificação em solo cultivado com citros e tratado com resíduos orgânicos no estado de Sergipe. Semina: Ciências Agrárias, v.36, n.2, p.731-746, 2015. http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2015v36n2p731

NITSCHE, P. R.; CARAMORI, P. H.; RICCE, W. S.; PINTO, L. F. D. Atlas climático do estado do Paraná. Londrina, PR: Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná, 2019. 210 p.

PAULETTI, V.; MOTTA, A. C. V. Calagem e adubação para as principais espécies de cereais cultivadas no estado do Paraná. In: PAULETTI, V.; MOTTA, A. C. V. Manual de adubação e calagem para o estado do Paraná. 1. ed. Curitiba, PR: Núcleo Estadual Paraná da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo – NEPAR-SBCS, 2017. p. 182-188.

R CORE TEAM. R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for statistical computing, Vienna, Austria. 2020.

SÁ, J. M.; JANTALIA, C. P. ; TEIXEIRA, P. C.; POLIDORO, J. C.; BENITES, V. M.; ARAUJO, A. P. Agronomic and P recovery efficiency of organomineral phosphate fertilizer from poultry litter in sandy and clayey soils. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.52, n.9, p.786-793, 2017. https://doi.org/10.1590/S0100-204X2017000900011

SANTOS, E. L., CECCATTO, S. E. K. Abertura prematura de vagens e rendimento de grãos de soja em diferentes épocas de semeadura. Acta Iguazu, v.7, n.4, p.11-23, 2018. https://doi.org/10.48075/actaiguaz.v7i4.17423

TMG. Tropical Melhoramento e Genética. Cultivares de soja. 2020. Disponível em: <http://www.tmg.agr.br/ptbr/cultivar/tmg-7062-ipro>. Acesso em: 12/05/2020.

VANCE, E. D., BROOKES, P. C., JENKINSON, D. S. An extraction method for measuring soil microbial biomass C. Soil Biology & Biochemistry, v.19, n.6, p.703-707, 1987. https://doi.org/10.1016/0038-0717(87)90052-6

WYNGAARD, N.; ECHEVERRÍA, H. E.; ROZAS, H. R.; DIVITO, G. A. Fertilization and tillage effects on soil properties and maize yield in a Southern Pampas Argiudoll. Soil & Tillage Research, v.119, n.?? p.22-30, 2012. https://doi.org/10.1016/j.still.2011.12.002

Downloads

Publicado

2023-02-28

Como Citar

SOYBEAN BASE FERTILIZATION: CHEMICAL AND MICROBIOLOGICAL SOIL INDICATORS AND CROP YIELD. (2023). Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, 19(1), 28-42. https://revistas.unoeste.br/index.php/ca/article/view/4159

Artigos Semelhantes

1-10 de 163

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >>