GROWTH AND MINERAL COMPOSITION OF JATROPHA CURCAS L. UNDER PHOSPHATE FERTILIZATION AND SOIL COMPACTION

Autores

  • Tiago Mendes Rodrigues
  • Dilermando Dourado Pacheco Instituto Federal do Norte de Minas Gerais - Campus Januária
  • Tatiane Carla Silva UFLA
  • Jair Henrique de Castro Instituto Federal do Norte de Minas Gerais - Campus Januária
  • Gildarley Costa da Cruz
  • Maurício Ferreira Lopes CONAB- Companhia Nacional de Abastecimento
  • Rafael Montanari Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Palavras-chave:

Jatropha curcas L., Adubação fosfatada, Compressibilidade de solo

Resumo

O presente trabalho objetivou quantificar o crescimento de plantas jovens de pinhão-manso submetidas a variações de doses de fósforo (P) e de massas específicas de um solo Latossolo Vermelho Amarelo. Previamente, foi coletada uma amostra de solo na camada de 20 a 40 cm, certificando-se em laboratório, a baixa disponibilidade de P – 1,4 mg dm-3 – a fim de se aplicar os tratamentos de interesse. Foram aplicadas doses de 0, 106 e 318 mg dm-3 de P, utilizando a fonte superfosfato simples; e os solos foram compactados até atingirem massas específicas de solo iguais a 1,53; 1,72 e 1,91 kg dm-3, em esquema fatorial completo, totalizando nove tratamentos. O cultivo foi em vasos e foram determinadas a biomassa seca da parte aérea do pinhão-manso e das suas partes fracionadas em caule, folhas aderidas ao caule e folhas senescentes. Foram determinados os teores de P, K, Ca, Mg, Cu, Fe, Mn e Zn, e a partir dos dados de acúmulo de massa seca se quantificou os conteúdos desses minerais nas plantas. A análise estatística dos dados consistiu em análise de variância, teste de média Tukey e análise de regressão. De modo geral, as características de composição mineral das plantas apresentaram resposta mais pronunciada à adubação fosfatada comparada à compressão física testada. Os máximos conteúdos de minerais estimados nas plantas de pinhão-manso foram de 51,78 mg de P; 463,37 mg de K; 201,84 mg de Ca; 124,18 mg de Mg; 76,17 µg de Cu; 4.254,07 µg de Fe; 18.787,15 µg de Mn e 769,97 µg de Zn.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CASTRO, J. H.; PACHECO, D. D.; SILVA, T. C.; RODRIGUES, T. M.; da CRUZ, G. C. Crescimento do pinhão-manso em resposta à adubação fosfatada e à compactação de um Latossolo Vermelho Amarelo sob cultivo em ambiente protegido. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, n. 45, p. 07-21, abril 2021.

EMBRAPA, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. (1997). Centro Nacional de pesquisa de Solos. Manual de métodos de análise de solo. 2ª edição. Rio de Janeiro 212p.

LAVIOLA, B. G.; DIAS, L. A. S. Teor e acúmulo de nutrientes em folhas e frutos de pinhão-manso. Rev. Bras. Ciênc. Solo, Viçosa, v. 32, n. 5, p. 1969-1975, Oct. 2008.

MALAVOLTA, E. (2006). Manual de Nutrição Mineral de Plantas. 1ª ed. São Paulo: Editora Agronômica Ceres, v. 1. 638 p.

OLIVEIRA, E. R.; SILVA, T. C.; RAMOS, R. F. DE O. Evapotranspiração de referência em Januária-mg pelos métodos tanque classe “A” e Hargreaves-Samani. Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, v. 16, n. 1, p. 48-54, 14 jan. 2020.

PACHECO, D.D.; SATURNINO, H.M.; ALMEIDA JÚNIOR, A.B.; SOUZA, R.P.D.; ANTUNES, P.D.; RIBEIRO, D.P.; DOURADO, I.C.; PINHO, D.B. Resposta de pinhão manso à correção de acidez com cálcio e magnésio em solo de chapada da bacia do rio Jequitinhonha. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE PLANTAS OLEAGIONSAS, ÓLEOS, GORDURAS E BIODIESEL, 3, 2006, Varginha. Resumos expandidos... Biodiesel: evolução tecnológica e qualidade. Lavras: UFLA, 2006a. p. CD-ROM.

PACHECO, D.D.; SATURNINO, H.M.; MENDES, L.D.; SOARES, F.R.; PAULA, T.O.M.; PRATES, F.B.S.; SOUZA, L.C.A. Produção de massa vegetal e composição mineral de plantas de pinhão-manso. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE PLANTAS OLEAGIONSAS, ÓLEOS, GORDURAS E BIODIESEL, 3, 2006, Varginha. Resumos expandidos... Biodiesel: evolução tecnológica e qualidade. Lavras: UFLA, 2006b. p. CD- ROM.

PAULINO, J.; FOLEGATTI, M.V.; FLUMIGNAN, D.L.; ZOLIN, C.A.; BARBOZA JÚNIOR, C.R.A.; PIEDADE, S.M. DE S. Crescimento e qualidade de mudas de pinhão-manso produzidas em ambiente protegido. Rev. bras. eng. agríc. ambient., Campina Grande , v. 15, n. 1, p. 37-46, Jan. 2011.

SATURNINO, H.M.; PACHECO, D.D.; KAKIDA, J.; TOMINAGA, N.; GONÇALVES, N.P. Cultura do pinhão-manso (Jatropha curcas L.). Informe Agropecuário. Belo Horizonte, v.26, n.229. p.44-78, 2005.

SOUZA, L. S.; BORGES, A. L.; SILVA, J. T. A. Características físicas e químicas de solos cultivados com bananeira, sob irrigação, na região Norte de Minas Gerais. Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura, 1999. 24p. (Embrapa Mandioca e Fruticultura. Boletim de Pesquisa, 14). Memória.

SOUZA, Y. A.; PEREIRA, A. L.; SILVA, F. F. S. da; REIS, R. C. R.; EVANGELISTA, M. R. V.; CASTRO, R. D. de; DANTAS, B. F. Efeito da salinidade na germinação de sementes e no crescimento inicial de mudas de pinhão-manso. Revista Brasileira de Sementes, Londrina, v. 32, n. 2, p. 83-92. 2010.

VILLAR, M. L. P. Manual de interpretação de análise de plantas e solos e recomendação de adubação. Cuiabá: EMPAER-MT, 2007. 182 p. (EMPAER-MT, Série Documentos, 35).

Downloads

Publicado

2021-08-12

Como Citar

Mendes Rodrigues, T., Dourado Pacheco, D., Carla Silva, T., de Castro, J. H., Costa da Cruz, G., Ferreira Lopes, M., & Montanari, R. (2021). GROWTH AND MINERAL COMPOSITION OF JATROPHA CURCAS L. UNDER PHOSPHATE FERTILIZATION AND SOIL COMPACTION. Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, 17(4), 14–22. Recuperado de https://revistas.unoeste.br/index.php/ca/article/view/4035

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)