INFLUÊNCIA DA COMPACTAÇÃO DO SOLO NO CRESCIMENTO DE MILHO (ZEA MAYS L.) EM LATOSSOLO VERMELHO-AMARELO

Autores

  • Kalline Almeida Alves Carneiro Doutoranda, Universidade Federal da Paraíba
  • Flávio Pereira de Oliveira Professor, Universidade Federal da Paraíba
  • Maria Cristina Santos Pereira de Araujo Doutora, Universidade Federal da Paraíba
  • Leandro Firmino Fernandes Doutor, Universidade Federal da Paraíba
  • Ewerton Gonçalves de Abrantes Doutorando, Universidade Federal da Paraíba
  • Jhony Vendruscolo Doutor, Fundação Universidade Federal de Rondônia

Resumo

A compactação do solo constitui um fator limitante ao crescimento e desenvolvimento vegetativo, reduzindo a produtividade agrícola. Neste contexto, objetivou-se com o presente trabalho, avaliar as alterações morfológicas na cultura do milho (Zea mays L.), em Latossolo Vermelho-Amarelo distrófico sob diferentes níveis e em profundidades de compactação. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, em parcelas subdividas no tempo, disposto em um esquema fatorial 2 x 2 + 1, sendo duas densidades do solo (1,5 e 1,7 g cm-3), duas profundidades da camada compactada (0 - 3 cm e 8 - 11 cm) e um controle com densidade natural do solo (1,3 g cm-3), com três repetições. Foram cultivados o milho híbrido AG 1051 em colunas, durante o período de 31 dias. Durante o período experimental, foram avaliados: a área foliar total (AFT), o número de folhas (NF), o diâmetro do caule (DC), comprimento do caule (CC), volume radicular (VR), massa seca foliar (MSF), do caule (MSC) e das raízes (MSR), a taxa de crescimento absoluto (TCA) e relativo (TCR). De acordo com os resultados obtidos, o aumento da densidade do solo promoveu alterações morfológicas no diâmetro do caule (DC), e no volume da raiz (VR), e, consequentemente, na massa seca da raiz (MSR) e massa seca total (MST). A compactação na camada superficial é mais prejudicial ao crescimento da cultura, do que na camada subsuperficial.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Kalline Almeida Alves Carneiro, Doutoranda, Universidade Federal da Paraíba
    Licenciada em química (UEPB), mestra em Ciência do Solo, e doutoranda em Ciência do Solo na Universidade Federal da Paraíba, Campus II, Areia
  • Flávio Pereira de Oliveira, Professor, Universidade Federal da Paraíba
    Engenheiro agrônomo (UFPB), mestre em Solos e Nutrição de Plantas (UFLA), doutor em Ciência do Solo (UFRGS), professor adjunto na Universidade Federal da Paraíba, Campus II, Areia
  • Maria Cristina Santos Pereira de Araujo, Doutora, Universidade Federal da Paraíba
    Engenheira agrônoma (UFPB), mestra em Engenharia de Recursos Hídricos e Sanitários (UFCG), doutora em Ciência do Solo (UFPB)
  • Leandro Firmino Fernandes, Doutor, Universidade Federal da Paraíba
    Doutor em Agronomia (UFPB)
  • Ewerton Gonçalves de Abrantes, Doutorando, Universidade Federal da Paraíba
    Tecnologo em Agroecologia, Doutorando em Ciência do Solo, Departamento de Solos e Engenharia Rural, Universidade Federal da Paraíba
  • Jhony Vendruscolo, Doutor, Fundação Universidade Federal de Rondônia
    Engenheiro agrônomo (UNIR), mestre em Manejo do Solo e Água (UFPB), doutor em Ciência do Solo (UFPB).

Downloads

Publicado

2019-02-14

Como Citar

INFLUÊNCIA DA COMPACTAÇÃO DO SOLO NO CRESCIMENTO DE MILHO (ZEA MAYS L.) EM LATOSSOLO VERMELHO-AMARELO. (2019). Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, 14(4), 88-98. https://revistas.unoeste.br/index.php/ca/article/view/2445

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >>