QUALIDADE FÍSICA, FISIOLÓGICA, SANITÁRIA E TRANSMISSÃO DE PATÓGENOS EM SEMENTES DE CANOLA

Autores

  • Patricia Migliorini Universidade Federal de Pelotas
  • Marília Lazarotto Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Jucéli Müller Universidade Federal de Santa Maria
  • Pâmela Oruoski Universidade Federal de Santa Maria
  • Marcieli Pitorini Bovolini Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Marcieli Barbieri Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Lilian Vanussa Madruga de Tunes Universidade Federal de Pelotas
  • Marlove Fátima Brião Muniz Universidade Federal de Santa Maria

Palavras-chave:

Brassica napus L. var. oleifera Metzg., germinação, sanidade de sementes, vigor.

Resumo

A utilização de sementes com bom potencial fisiológico e sanitário garante no início do desenvolvimento da cultura um estande de plântulas adequadas que consequentemente poderá levar a bons níveis de produtividade e qualidade das lavouras. Objetivou-se com este trabalho avaliar a qualidade das sementes de canola, através dos atributos físicos, fisiológicos, sanitários e de transmissão de patógenos. Foram avaliados três cultivares de sementes de canola (Hyola 401, Hyola 61 e Hyola 60) produzida em Santa Maria, Rio Grande do Sul. As sementes foram avaliadas pelo peso de mil sementes, teor de água, germinação, comprimento total de plântulas, condutividade elétrica, emergência, índice de velocidade de emergência, sanidade e transmissão de fungos via semente. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado com oito repetições. De acordo com os testes realizados observou-se que a germinação, comprimento total de plântulas, condutividade elétrica e índice de velocidade de emergência permitem a diferenciação das cultivares de canola. Os fungos encontrados nas sementes foram Alternaria alternata, A. brassicicola, A. japonica, Fusarium spp., Phoma lingam, Aspergillus flavus, Penicillium spp., Botrytis spp. e Rhizopus spp., mas somente A. alternata, A. brassicicola e P. lingam são transmitidos para as plântulas de canola quando associados as suas sementes, causando danos em pré e pós-emergência. Palavras-chave: Brassica napus L. var. oleifera Metzg.; germinação; sanidade de sementes; vigor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patricia Migliorini, Universidade Federal de Pelotas

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência & Tenologia de Sementes

Marília Lazarotto, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Professora do Departamento de Horticultura e Silvicultura

Jucéli Müller, Universidade Federal de Santa Maria

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Agronomia

Pâmela Oruoski, Universidade Federal de Santa Maria

Estudante de Agronomia

Marcieli Pitorini Bovolini, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Agronomia

Marcieli Barbieri, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Agronomia

Lilian Vanussa Madruga de Tunes, Universidade Federal de Pelotas

Professora do Departamento de Fitotecnia

Marlove Fátima Brião Muniz, Universidade Federal de Santa Maria

Professora do Departamento de Defesa Fitossanitária

Downloads

Publicado

2018-02-08

Como Citar

Migliorini, P., Lazarotto, M., Müller, J., Oruoski, P., Bovolini, M. P., Barbieri, M., Tunes, L. V. M. de, & Muniz, M. F. B. (2018). QUALIDADE FÍSICA, FISIOLÓGICA, SANITÁRIA E TRANSMISSÃO DE PATÓGENOS EM SEMENTES DE CANOLA. Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, 13(3), 67–76. Recuperado de https://revistas.unoeste.br/index.php/ca/article/view/1978

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)