AVALIAÇÃO FENOTÍPICA E GENOTÍPICA DO PERFIL DE RESISTÊNCIA DE AMOSTRAS DE Staphylococcus aureus ISOLADAS DE CULTURAS CLÍNICAS E DE VIGILÂNCIA DE UM HOSPITAL DE ENSINO BRASILEIRO

Autores

  • Lívia Cafundó Almeida UNOESTE
  • Marcus Vinicius Pimenta Rodrigues UFGD
  • Carlos Magno Castelo Branco Fortaleza UNESP-Botucatu
  • Maria de Lourdes Ribeiro de Souza da Cunha UNESP-Botucatu

Palavras-chave:

Staphylococcus aureus Resistencia mecA MRSA

Resumo

Staphylococcus aureus pode causar uma variedade de infecções, principalmente nosocomiais. A sua importância reside na combinação da virulência, caráter invasivo e resistência aos antibióticos constituindo desafios terapêuticos. Este estudo objetivou avaliar fenotipica e genotipicamente o perfil de resistência de amostras de S. aureus isoladas de pacientes hospitalizados em um hospital de ensino brasileiro. Foram avaliadas 1078 amostras obtidas de culturas de vigilância e de amostras clínicas de S. aureus de pacientes internados no Hospital Estadual Bauru. Para avaliação do perfil fenotípico de resistência foi utilizado o método de disco-difusão conforme os critérios do CLSI, 2011. Para a determinação genotípica de resistência foi avaliada a presença do gene mecA pela Reação de Polimerase em Cadeia – PCR. Das 1078 amostras testadas fenotipicamente, foi observado que 75,1% das amostras eram Staphylococcus aureus resistente a Meticilina (MRSA), sendo que destes, 98.4% apresentaram resistência a oxacilina e 100%, a cefoxitina. Para a determinação genotípica foi realizada a técnica de PCR para amplificação do gene mecA. Das 443 amostras testadas para o gene mecA foram positivas 336 amostras (75.8%). Destas amostras, 85.7% apresentaram fenótipo de resistência a oxacilina e 88.4% a cefoxitina. Devido ao alto índice de MRSA, conclui-se a necessidade de investimento em pesquisas, racionalização do uso de antimicrobianos e criação de laboratórios de referência para verificação de resistência aos antimicrobianos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcus Vinicius Pimenta Rodrigues, UFGD

Faculdade de Ciências da Saúde

Publicado

2013-03-25

Como Citar

Almeida, L. C., Pimenta Rodrigues, M. V., Fortaleza, C. M. C. B., & Cunha, M. de L. R. de S. da. (2013). AVALIAÇÃO FENOTÍPICA E GENOTÍPICA DO PERFIL DE RESISTÊNCIA DE AMOSTRAS DE Staphylococcus aureus ISOLADAS DE CULTURAS CLÍNICAS E DE VIGILÂNCIA DE UM HOSPITAL DE ENSINO BRASILEIRO. Colloquium Vitae. ISSN: 1984-6436, 4(2), 68-78. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/cv/article/view/804

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##