RISCOS OCUPACIONAIS QUÍMICOS NO CONHECIMENTO DE CIRURGIÕES DENTISTAS

Autores

  • Raquel Martins Arpone Instituto de Tecnologia e Desenvolvimento Econômico e Social (ITEDES)
  • Afonso Clemente Delamare Teixeira UNOESTE
  • Camila Tassiane Sitolino UNOESTE
  • José Luiz Santos Parizi UNOESTE
  • Gisele Alborghetti Nai UNOESTE

Palavras-chave:

Compostos Químicos, Exposição Ocupacional, Neoplasias, Odontologia, Conhecimento

Resumo

As consequências do trabalho para a saúde são resultado da interação do corpo com agentes/fatores existentes no meio ambiente de trabalho, caracterizando a exposição ocupacional. Cirurgiões-dentistas estão expostos a diversos riscos ocupacionais, sejam eles químicos, físicos, mecânicos, ergonômicos ou de acidentes. O objetivo deste estudo foi identificar se cirurgiões-dentistas e alunos do curso de Odontologia conhecem os riscos químicos aos quais estão expostos na prática de trabalho. Aplicou-se um questionário para 33 cirurgiões-dentistas e 33 alunos do último ano do curso de Odontologia sobre seu conhecimento de quais os agentes químicos os profissionais de Odontologia estão expostos e quais os riscos oferecidos pela exposição a cada um destes agentes. Com exceção de éter e formol, a maioria dos estudantes está exposta a todos os agentes químicos estudados, enquanto os cirurgiões-dentistas estão menos expostos a éter, formol e cimento cirúrgico. A maioria dos alunos não associou 16 produtos químicos, com problemas à saúde, entre eles, álcool, sabonete líquido antibacteriano, látex, talco, glutaraldeído, alginato, ionômero de vidro. A maioria dos cirurgiões-dentistas não associou 11 produtos com problemas à saúde, uma lista semelhante a dos estudantes. Nenhum cirurgião-dentista e somente 6,1% dos alunos associaram o risco de neoplasia com exposição a cimento/gesso. Somente 24,2% dos cirurgiões-dentistas e 21,1% dos estudantes associaram exposição ao metil metacrilato com alterações pulmonares. Cirurgiões-dentistas e alunos de Odontologia não têm um adequado conhecimento sobre os riscos envolvidos com a exposição aos produtos químicos que utilizam diariamente, podendo acarretar em doenças ocupacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raquel Martins Arpone, Instituto de Tecnologia e Desenvolvimento Econômico e Social (ITEDES)

Enfermeira do trabalho, Instituto de Tecnologia e Desenvolvimento Econômico e Social (ITEDES), Londrina, PR, Brasil.

Afonso Clemente Delamare Teixeira, UNOESTE

Aluno, Faculdade de Odontologia de Presidente Prudente (FOPP), Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE), Presidente Prudente, SP, Brasil

Camila Tassiane Sitolino, UNOESTE

Aluna, Faculdade de Odontologia de Presidente Prudente (FOPP), Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE), Presidente Prudente, SP, Brasil.

José Luiz Santos Parizi, UNOESTE

Dentista, Professor do Departamento de Patologia da Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE), Presidente Prudente, SP, Brasil

Gisele Alborghetti Nai, UNOESTE

Médica, Professora doutora do Departamento de Patologia da Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE).

Publicado

2012-12-17

Como Citar

Arpone, R. M., Teixeira, A. C. D., Sitolino, C. T., Parizi, J. L. S., & Nai, G. A. (2012). RISCOS OCUPACIONAIS QUÍMICOS NO CONHECIMENTO DE CIRURGIÕES DENTISTAS. Colloquium Vitae. ISSN: 1984-6436, 4(1), 38-52. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/cv/article/view/599

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##