PARTICIPAÇÃO DO PACIENTE COM DORES CRÔNICAS NA CONSTRUÇÃO DA CONDUTA MÉDICA E ADESÃO AO TRATAMENTO

Autores

  • Rafael de Oliveira Pena Neto Universidade do Oeste Paulista – UNOESTE
  • José de Oliveira Costa Filho
  • Marjori Leiva Camparoto
  • Tamara Batata Silva
  • Rafaela Gimenes Mussi
  • Letícia Moraes Lira
  • Marina de Souza Bastos Lino
  • André Mio Takayama

Palavras-chave:

Autonomia Pessoal. Bioética. Automedicação. Dor Crônica. Saúde Holística

Resumo

No tratamento de dores crônicas é difícil a definição de um modelo específico para abordagem terapêutica, sendo importante a avaliação individual de cada paciente com participação ativa do mesmo. No Brasil, ainda são escassos os estudos sobre a participação do indivíduo na construção da conduta. O presente estudo teve como objetivo avaliar a associação entre a adesão à terapêutica prescrita e o grau de participação dos doentes na construção da conduta médica. Cerca de 87,5% dos pacientes que abandonaram um tratamento não haviam participado da construção do mesmo, o que denota uma correlação positiva entre os a autonomia e a adesão ao tratamento (p=0,004). Apesar da maioria dos pacientes terem conhecimento sobre detalhes da sua doença, ainda está instalado um modelo não participativo, que institui somente ao médico a tomada de decisão, já que estes não são questionados pelo médico quanto as suas necessidades e dificuldades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2018-05-11

Como Citar

Neto, R. de O. P., de Oliveira Costa Filho, J., Leiva Camparoto, M., Batata Silva, T., Gimenes Mussi, R., Moraes Lira, L., de Souza Bastos Lino, M., & Mio Takayama, A. (2018). PARTICIPAÇÃO DO PACIENTE COM DORES CRÔNICAS NA CONSTRUÇÃO DA CONDUTA MÉDICA E ADESÃO AO TRATAMENTO. Colloquium Vitae. ISSN: 1984-6436, 10(1), 41-46. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/cv/article/view/2304

Edição

Seção

Artigos Originais

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##