EFEITO HIPOTENSOR DO EXERCÍCIO INTERVALADO DE ALTA INTENSIDADE EM ANIMAIS ESPONTANEAMENTE HIPERTENSOS

Autores

  • Natália Zamberlan Ferreira
  • Francilene Lima Agostinho de Souza
  • Thaoan Bruno Mariano
  • Beatriz Carrara
  • Giovana Collegio
  • Amanda Orlandelli Molinari
  • Caroline Martins
  • Raisa Dias
  • Gabriela Moschini
  • Gustavo Estevam Nóbrega Thomaz
  • Dyovana Gomes Pinheiro
  • Inês Cristina Giometti
  • Francis Lopes Pacagnelli

Palavras-chave:

Hipertensão, ratos, exercício intervalado de alta intensidade

Resumo

O exercício físico aeróbio é uma proposta terapêutica tradicional e indicada para hipertensos, porém alguns estudos têm evidenciado que os exercícios do tipo intervalado de alta intensidade (HIIT) podem ser indicados para estes indivíduos. O objetivo deste estudo foi avaliar o controle pressórico em ratos submetidos ao HIIT. Os animais foram divididos em três grupos: espontaneamente hipertensos controle sedentário (SHR, n=7) espontaneamente hipertensos treinados (SHR+T, n=7) e Wistar Kyoto controle (C, n=7). O protocolo de treinamento foi realizado em esteira adaptada para roedores, 5 vezes por semana por 8 semanas, baseados na velocidade máxima de exaustão, com intervalos de descanso ativo. A avaliação da pressão arterial sistólica foi realizada pelo pletismógrafo utilizando o método manguito de cauda. O resultado encontrado foi uma diminuição significativa na variação da pressão arterial sistólica nos animais submetidos ao HIIT. Concluímos que o HIIT proporcionou um efeito hipotensor em ratos espontaneamente hipertensos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2018-04-03

Como Citar

Zamberlan Ferreira, N., Lima Agostinho de Souza, F., Bruno Mariano, T., Carrara, B., Collegio, G., Orlandelli Molinari, A., Martins, C., Dias, R., Moschini, G., Estevam Nóbrega Thomaz, G., Gomes Pinheiro, D., Cristina Giometti, I., & Lopes Pacagnelli, F. (2018). EFEITO HIPOTENSOR DO EXERCÍCIO INTERVALADO DE ALTA INTENSIDADE EM ANIMAIS ESPONTANEAMENTE HIPERTENSOS. Colloquium Vitae. ISSN: 1984-6436, 9(3), 31-35. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/cv/article/view/2243

Edição

Seção

Artigos Originais

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##