BIOINDICADORES: UTILIZAÇÃO DE MACRÓFITAS AQUÁTICAS PARA AVALIAÇÃO DE AMBIENTES LACUSTRES

Autores

  • Francine Manrique Canhizares dos Santos Universidade do Oeste Paulista, UNOESTE
  • Welliton Leandro de Oliveira Boina Docente convidado UNOESTE

Palavras-chave:

ambiente lacustre, bioincadores, espécie, macrófita, eutrofização.

Resumo

O aumento excessivo da população e consequentemente o aumento desenfreado pelo uso dos recursos naturais, desencadeia uma série de impactos ao meio ambiente e esses impactos decorrentes das atividades humanas nos ecossistemas aquáticos vêm produzindo uma contínua e inexorável deterioração das águas. Um desses impactos é o processo de eutrofização, onde ocorre o aumento excessivo da toxicidade e o aumento na concentração de nutrientes, especialmente fósforo e nitrogênio. Este estudo objetivou apresentar as macrófitas aquáticas como uma importante ferramenta bioindicadora para a avaliação de ambientes lacustres, utilizando duas represas no Município de Martinópolis, SP. A metodologia constou de fotografias e avaliação dos ambientes lacustres em campo para posterior catalogação e comparação com ambientes ideais. A identificação das espécies seguiu a proposta de classificação das famílias reconhecidas pelo sistema de classificação The Angiosperm Phylogeny Group – APG III (2009). Os resultados demonstram que o uso múltiplo dos reservatórios está comprometido. Assim, conclui-se que a implantação de estudos visando à indicação de macrófitas aquáticas como bioindicadoras da qualidade da água é prioritária e altamente recomendável.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Como Citar

Santos, F. M. C. dos, & Boina, W. L. de O. (1). BIOINDICADORES: UTILIZAÇÃO DE MACRÓFITAS AQUÁTICAS PARA AVALIAÇÃO DE AMBIENTES LACUSTRES. Colloquium Vitae. ISSN: 1984-6436, 9(1), 23-27. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/cv/article/view/1983

Edição

Seção

Artigos Originais