EFEITO MUTAGÊNICO DA PLANTA COFFEA ARÁBICA L. NAS CÉLULAS DA MEDULA ÓSSEA DE RATOS WISTAR

Autores

  • Hamilton de Castilho Magalhães Silva Universidade do Oeste Paulista

Palavras-chave:

café, genotóxico, micronúcleo, mutação, cafeína.

Resumo

O presente estudo tem como objetivo avaliar o potencial efeito mutagênico do café. O material genético é constantemente exposto a vários agentes artificiais e naturais, que podem acarretar em uma mutação. Sendo o café um importante alimento consumido mundialmente que contem substâncias que podem acarretar em uma mutação, torna-se importante o estudo sobre os possíveis efeitos mutagênicos. Neste trabalho foi analisado por meio de testes in vivo em ratos Wistar eritrócitos micronucleados, através do ensaio do micronúcleo, lâminas de células de medula óssea desses roedores. A avaliação estatística dos dados mostra que os diferentes tratamentos testados não induziram micronúcleos sobre eritrócitos policromáticos, no entanto animais do grupo 1 consumiram significativamente maior quantidade de infusão em relação aos grupos 2 e 3. A análise estatística seguiu o teste de Tukey (p<0,05) para o ensaio do micronúcleo, avaliando o grau de toxidade com diferentes concentrações do café administradas em ratos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hamilton de Castilho Magalhães Silva, Universidade do Oeste Paulista

Atualmente graduando de Biomedicina pela Universidade do Oeste Paulista, com experiência em genética com enfoque em mutagênicidade.

Publicado

2018-04-03

Como Citar

de Castilho Magalhães Silva, H. (2018). EFEITO MUTAGÊNICO DA PLANTA COFFEA ARÁBICA L. NAS CÉLULAS DA MEDULA ÓSSEA DE RATOS WISTAR. Colloquium Vitae. ISSN: 1984-6436, 9(3), 36-39. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/cv/article/view/1562

Edição

Seção

Artigos Originais