ASSOCIAÇÃO ENTRE LOMBALGIA CRÔNICA E DEPRESSÃO

Autores

  • Rafael de Oliveira Pena Neto Universidade do Oeste Paulista – UNOESTE
  • Adrielle Andrade Pugas
  • Marjori Leiva Camparoto

Palavras-chave:

Lombalgia crônica, Depressão, Ansiedade, Qualidade de Vida, Promoção de Saúde

Resumo

A lombalgia com duração superior a 7-12 semanas é considerada crônica. Essa condição é reconhecida como um problema comum e que demanda altos custos em todo o mundo. É comum em pacientes portadores de dores lombares crônicas, a presença de depressão, ansiedade e distúrbios do sono. Embora não esteja claro que lombalgia crônica seja a causa base de depressão, é clara a associação entre elas. Esse estudo tem como objetivo identificar a influência da lombalgia crônica para o desenvolvimento de depressão e a frequência em que ocorre depressão nesses pacientes. A metodologia escolhida foi a revisão integrativa. Ao todo nove artigos foram selecionados. Sete estudos comprovaram a existência da relação entre lombalgia crônica e depressão. Nesses estudos podem-se encontrar resultados que variam de 4% a 69,7%. A promoção de saúde e prevenção da instalação das patologias crônicas de coluna, através de medidas simples de educação da população é a melhor forma de prevenção da instalação do quadro crônico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2016-07-04

Como Citar

Neto, R. de O. P., Andrade Pugas, A., & Leiva Camparoto, M. (2016). ASSOCIAÇÃO ENTRE LOMBALGIA CRÔNICA E DEPRESSÃO. Colloquium Vitae. ISSN: 1984-6436, 8(1), 43-48. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/cv/article/view/1536

Edição

Seção

Revisão

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##