GÊNERO E EDUCAÇÃO FISICA ESCOLAR: TENSÕES E IMPLICAÇÕES PEDAGÓGICAS

Autores

  • Kelli da Silva
  • Nathalia Nogueira de Oliveira
  • José Ricardo Silva Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
  • Larissa Aparecida Trindade dos Santos

Palavras-chave:

Educação Física escolar, Preconceito, Exclusão, Não-aula, Gênero

Resumo

As aulas de Educação física são por vez marcadas por discriminação e preconceito quanto ao gênero. Praticas docentes identificadas como não-aulas reforçam a divisão entre meninos e meninas. Sendo assim o objetivo dessa pesquisa é abordar as problemáticas da Educação Física escolar em relação ao gênero. Utilizamos como metodologia a pesquisa bibliográfica. Os resultados obtidos foram que o papel do educador é desenvolver brincadeiras diversas que abrangem todos os alunos, exercitar aulas mistas que faça os alunos despertarem entusiasmo nas atividades desenvolvidas e trabalhar a ideia de homogeneização nas aulas para assim contribuir com o desenvolvimento social dos alunos e excluindo as práticas do desrespeito e o da exclusão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Ricardo Silva, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

Graduado em Educação Física, especialista em Educação Infantil e Mestrando em Educação pela FCT Unesp - Campus de Presidente Prudente.

Publicado

2015-06-17

Como Citar

da Silva, K., Nogueira de Oliveira, N., Silva, J. R., & Trindade dos Santos, L. A. (2015). GÊNERO E EDUCAÇÃO FISICA ESCOLAR: TENSÕES E IMPLICAÇÕES PEDAGÓGICAS. Colloquium Vitae. ISSN: 1984-6436, 7(1), 53-59. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/cv/article/view/1263

Edição

Seção

Artigos Originais