NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA E CORRELAÇÃO COM VALORES GLICÊMICOS DE CARDIOPATAS PARTICIPANTES DE UM PROJETO DE EXTENSÃO

Autores

  • Laís Manata Vanzella Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP
  • Beatriz Espanhol Garcia Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP
  • Ana Paula Soares dos Santos Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP
  • Elaine Aparecida de Oliveira Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP
  • Carolina Takahashi Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP
  • Thais Cabral Cabral Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP
  • Paula Rapchan dos Santos Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP
  • Aline Ferreira Lima Gonçalves Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP
  • Ana Alice Soares dos Santos Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP
  • Rayana Loch Gomes Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP
  • Aline Fernanda Barbosa Bernardo Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP
  • Luiz Carlos Marques Vanderlei Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP

Palavras-chave:

doenças cardiovasculares, fatores de risco, diabetes mellitus, sedentarismo, prevenção

Resumo

Doenças cardiovasculares (DCV) são importantes causas de morte, influenciada por fatores de riscos (FR) como diabetes mellitus (DM) e sedentarismo, que são potencializados quando associados. O objetivo do trabalho foi avaliar o nível de atividade física (AF) correlacionado ao índice glicêmico de participantes do setor de reabilitação cardíaca do Centro de Estudos e Atendimento em Fisioterapia e Reabilitação (CEAFiR). Para isso, incluiu-se indivíduos que apresentavam algum tipo de cardiopatia ou FR para DCV e que estavam em tratamento fisioterapêutico, e aplicado um questionário de atividade física (BAECKE). Classificam-se como sedentários 80% na atividade física ocupacional, 50% na atividade física de locomoção, 45% para atividade física de tempo livre e atividade física total, porém não há significância quando correlacionados com índices glicêmicos. Conclui-se que apesar de não haver correlação entre os índices avaliados, o sedentarismo é um FR para DCV e para a DM, sendo extremamente importante a pratica de AF.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2015-05-22

Como Citar

Vanzella, L. M., Garcia, B. E., Santos, A. P. S. dos, Oliveira, E. A. de, Takahashi, C., Cabral, T. C., Santos, P. R. dos, Gonçalves, A. F. L., Santos, A. A. S. dos, Gomes, R. L., Bernardo, A. F. B., & Vanderlei, L. C. M. (2015). NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA E CORRELAÇÃO COM VALORES GLICÊMICOS DE CARDIOPATAS PARTICIPANTES DE UM PROJETO DE EXTENSÃO. Colloquium Vitae. ISSN: 1984-6436, 6(2), 86-93. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/cv/article/view/1199

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

1 2 > >>