SINESTESIA, ARTE, CULTURA E TECNOLOGIA: IMPACTOS NA SOCIEDADE

  • Sheila Regiane Franceschini
Palavras-chave: Sinestesia. Arte. Cultura. Tecnologia. Sociedade.

Resumo

O presente trabalho busca demonstrar que o fenômeno “sinestesia” enquanto fenômeno multissensorial com grande variedade de ocorrências está presente no cotidiano das pessoas e cada vez mais relacionada com nossos modos de conviver, usufruir dos bens e serviços, produzir, criar, com amparo nos suportes tecnológicos de nosso tempo. Tais constatações colaboram para que possamos conceber a sinestesia como sendo um fenômeno que traz impactos à sociedade por ser inerente à vida humana, em virtude de uma capacidade criativa na resolução de questões elementares. O trabalho é ao mesmo tempo um levantamento bibliográfico que busca também compreender como este fenômeno está relacionado com a cultura, conceito dinâmico que coloca o ser humano como agente transformador da realidade, dentre outros aspectos. Para tanto, utilizamos como suporte teórico as ideias de alguns importantes pesquisadores do assunto para, ao estabelecer reflexões sobre elas, favorecer uma compreensão sobre a sociedade híbrida em que vivemos, valorizando a Arte como atividade essencial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BASBAUM, Sergio R. Sinestesia, arte e tecnologia: fundamentos da cromossonia. São Paulo. Annablume/FAPESP, 2002.
__________________. Sinestesia e Percepção digital. São Paulo: PUC, 2012. Disponível em:
Acesso em 22 mar 2020.
__________________. Percepção digital: Sinestesia, Hiperestesia, Infosensações. In: Revista Universitária do Audiovisual – RUA. São Carlos: USCAR, 2009. Disponível em: Acesso em 22 mar 2020.
CYTOWIC, Richard. Synesthesia: Phenomenology And Neuropsychology A Review of Current Knowledge. In: PSYCHE, 2(10), July, 1995. Disponível em: Acesso em 22 mar 2020.
CYTOWIC, Richard. Synesthesia: a Union of the Senses. Massachusetts: Institute of tecnology. 2002.
EVERS, Frans. The Academy of Senses. Synesthetics in Science, Art and Education. Netherlands: ArtScience Interfacult Press, 2012.
FRANCESCHINI, Sheila. R. A experiência multissensorial e a interpretação musical: um estudo do Ciclo Portinari de João Guilherme Ripper. (Dissertação de Mestrado em Música). São Paulo: Unesp, 2010.
JENKINS, H. Cultura da convergência. Tradução: Susana Alexandria. 2a ed. 4a reimpressão. São Paulo: Aleph, 2009.
LYNN C. Robertson; SAVIG, Noam. Synesthesia: Perspectives from Cognitive Neuroscience. New York: Oxford University Press, 2005.
MARKS, Lawrence E. Synesthesia, Then and Now. In: Intellectica, 2011/1, 55, pp. 47-80, Association pour la Recherche Cognitive, 2011.
MAURER, Daphne. Neonatal Synaesthesia: Implications for the Processing of Speech and Faces. In. Baron-Cohen, S. and Harrison, J (Eds.) Synaesthesia: Classic and ContemporaryReadings; England: Oxford Blackwell. 1997.
MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. Tradução: Carlos Alberto Ribeiro de Moura. São Paulo: Martins Fontes, 1999.
OSTROWER, Fayga. Criatividade e processos de criação. Petrópolis: Vozes, 2014;
ROBERTSON, Lynn and SAVIG Noam. Synesthesia: Perspectives from Cognitive Neuroscience. New York: Oxford University Press, Inc. 2004.
Publicado
2020-04-29
Como Citar
Regiane Franceschini, S. (2020). SINESTESIA, ARTE, CULTURA E TECNOLOGIA: IMPACTOS NA SOCIEDADE. Colloquium Socialis. ISSN: 2526-7035, 4(1), 23-30. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/cs/article/view/3462
Seção
Dossiê: O desenvolvimento das sociedades a partir das práticas culturais

Outros artigos do(s) mesmo(s) autor(es)