TECNOLOGIAS CONFESSIONAIS: CORPOS QUE SE FAZEM NAS VIRTUALIDADES

  • Alexandre Luiz Polizel
  • Moises Alves de Oliveira Universidade Estadual de Londrina – UEL

Resumo

Compreendendo a produção de saberes e dos corpos como proposições e composições das práticas culturais, nos colocamos neste manuscrito a pensar as constituições dos corpos e corporalidades no ciberespaço. Este, contudo, é parte de uma investigação maior de dissertação, desenvolvida no Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Educação Matemática da Universidade Estadual de Londrina. Assim, temos por objetivo, neste trabalho, traçar considerações acerca das tecnologias confessionais como instrumentos de corporificação e virtualização dos corpos. As considerações são levantadas a partir do referencial teórico de inspiração nos Estudos Culturais das Ciências e das Educações e das contribuições deixadas por Michel Foucault. Nos apropriamos de tais teorizações, na produção de lentes analíticas, que nos auxiliam durante o processo de imersão antropológica realizada em um grupo-espaço da rede social facebook, identificada aqui como Vale. Esta imersão movimenta-se a fim de indagações sobre múltiplas ontologias dos corpos, sendo utilizado neste manuscrito, o conceito de tecnologias das confessionalidades. Evidenciamos no grupo, regimes confessionais atuantes por: a) Confissão de micro-histórias, em publicações, como modo de narrar a si; b) Convites às confissões como operante de agenciamento das vontades e produção de arquivos; e c) Resposta aos convites, à confissão.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-12-20
Como Citar
Luiz Polizel, A., & Alves de Oliveira, M. (2018). TECNOLOGIAS CONFESSIONAIS: CORPOS QUE SE FAZEM NAS VIRTUALIDADES. Colloquium Socialis. ISSN: 2526-7035, 2(4), 61-71. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/cs/article/view/2779