OS COORDENADORES DE ÁREA DO PIBID: PERCEPÇÕES SOBRE O SER PROFESSOR FORMADOR

Autores

  • Celia Maria Fernandes Nunes Universidade Federal de Ouro Preto
  • Fernanda Karine Moura Silva Sales universidade federal de ouro preto

Palavras-chave:

Coordenadores de área. PIBID. Formação de professores. Formadores de Professores

Resumo

A formação de professores é uma temática que permeia o campo de estudos na área da educação, bem como as políticas educacionais. Dentre as políticas, ressaltamos o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) que consiste em uma ação indutiva na formação de professores objetivando valorizar e melhorar a formação docente. O programa é desenvolvido em parceria com universidades e escolas de educação básica e envolve licenciandos, supervisores (professores da educação básica), coordenadores de área e professores que atuam na coordenação institucional e na gestão dos processos educacionais (professores do ensino superior). Esse artigo faz parte de uma pesquisa qualitativa que buscou investigar a relação entre  a formação e a prática docente na percepção dos coordenadores de área do PIBID/Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Neste artigo, apresentamos a análise dos dados coletados, por meio de questionários e entrevistas, referentes à categoria: “O que é ser professor e formador de professores”. Dentre as percepções foi possível identificar que os coordenadores de área do PIBID/UFOP estão em formação permanente e o PIBID foi uma possibilidade de aproximação com a escola pública de educação básica. O estudo permitiu-nos concluir ainda que há uma reciprocidade formativa entre os participantes, onde além de formarem também são formados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Karine Moura Silva Sales, universidade federal de ouro preto

Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação do Instituto de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal de Ouro Preto UFOP/MG na linha de pesquisa Formação de Professores, Instituições e História da Educação e participante do Grupo de Pesquisa sobre Formação e Profissão Docente (FOPROFI/DEEDU/UFOP). Possui graduação em Pedagogia pela Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG). Atualmente é Coordenadora da Educação Infantil na Secretaria de Educação do Município de Santa Luzia/MG, tem experiência de cinco anos como professora da Educação Básica, em todos as anos da educação infantil e no 2 ano do ensino fundamental. Atuou como Analista Pedagógico na Coordenadoria de Graduação da Reitoria da UEMG e como Assistente Pedagógica na Empresa Penta Comunicação Ltda.

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

DINIZ- PEREIRA, J. E. Formação de professores, trabalho docente e suas repercussões na escola e na sala de aula. Educação e Linguagem p. 82-98, 2007.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GATTI, B. A. Análise das políticas públicas para formação continuada no Brasil, na última década. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro: ANPEd. v. 13 n. 37. p.57-70. jan./abr. 2008.

GARCIA, C. M. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto: Porto Editora Ltda, 1999.

HUBERMAN, M. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, A. (Org). Vidas de professores. Lisboa: Porto Editora, 1992.

IMBÉRNON, F. Formação permanente do professorado: novas tendências. São Paulo: Cortez, 2009.

LÜDKE, M. O professor, seu saber e sua pesquisa. Educação & Sociedade, ano 22, n. 74, p. 251-283, Campinas, abr. 2001.

MIZUKAMI, M. da G. N. Aprendizagem da docência: Professores formadores. Revista E-Curriculum, São Paulo, v. 1, n. 1, dez. – jul. 2005-2006. Disponível em: <http://www.pucsp.br/ecurriculum> Acesso em: outubro de 2019.
MINAYO, M. C. S. (Orgs). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 2016. (Série Manuais Acadêmicos).

NÓVOA, A. Professores: Imagens do futuro presente. Lisboa, Portugal: Educa, 2009.

__________. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cad. Pesqui. [online]. 2017, vol.47, n.166, pp.1106-1133. ISSN 1980-5314. http://dx.doi.org/10.1590/198053144843.

ROSA, M. C.; MATOS, D. A. S. Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência na UFOP. Jundiaí, Paco Editorial: 2015.

RODRIGUES, M. U. Potencialidades do PIBID como Espaço Formativo para Professores de Matemática no Brasil. 2016. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Rio Claro, 2016.

SAVIANI, D. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação v. 14 n. 40 jan./abr. 2009.

SCHÖN, D. The reflective turn: case studies in and on educational practice. New York: Teachers Press, Columbia University, 1991.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 16. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

Publicado

2020-12-15

Como Citar

Nunes, C. M. F., & Moura Silva Sales, F. K. (2020). OS COORDENADORES DE ÁREA DO PIBID: PERCEPÇÕES SOBRE O SER PROFESSOR FORMADOR . Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 17, 188-202. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/ch/article/view/3673

Edição

Seção

Dossiê: Formação de Professores