EDUCAÇÃO ESPECIAL E LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DO CAMPO

Autores

  • Jaqueline Daniela Basso Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul
  • Celi Corrêa Neres Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul- UEMS

Palavras-chave:

Educação Especial. Educação do Campo. Língua Brasileiras de Sinais. Formação de Professores. Pedagogia da Terra.

Resumo

A Educação Especial é direito de todos os educandos com algum tipo de deficiência; transtorno global ou altas habilidades/ superdotação, modalidade presente em todas as etapas da escolarização brasileira, da creche às universidades, independentemente de onde a escola esteja localizada. Portanto, a Educação Especial deve se efetivar tanto em escolas urbanas quanto em escolas do campo. Quanto ao atendimento educacional especializado dos alunos surdos, ele deve ser bilíngue, em Língua Brasileira de sinais e Língua Portuguesa. Assim, objetivamos nesse estudo refletir acerca da interface entre educação especial e educação do campo com ênfase na inclusão da Libras como componente curricular obrigatório nos cursos de formação docente para professores do campo. Para alcançar este objetivo lançamos mão de revisão bibliográfica; análise documental de parte da legislação que rege a Educação Especial e de um estudo de caso de cunho quali- quantitativo de um Curso Especial de Licenciatura em Pedagogia da Terra por meio da análise documental de seu Projeto Político Pedagógico e questionário aplicado a uma amostra de seus egressos. Concluímos que a inclusão da disciplina Libras nas licenciaturas representa um ganho para a comunidade surda e a possibilidade de formar professores conscientes de sua importância para a escolarização bilíngue dos alunos surdos e dos direitos educacionais destes alunos. Entretanto, não se mostrou suficiente para tornar os futuros professores proficientes em Libras, nesse sentido sugerimos como possibilidades o aumento da carga horária da disciplina nos cursos, seu aprofundamento em projetos de ensino e extensão e apontamos para a necessidades de mais pesquisas na área.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Celi Corrêa Neres, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul- UEMS

Professora Adjunta da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul- UEMS- Unidade Universitária de Campo Grande. Curso de Pedagogia e Mestrado Profissional em Educação. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa em Educação Especial/ e do GEPSE/ HISTEBR/UEMS.

Referências

ALVEZ, Carla Barbosa; FERREIRA, Josimário de Paula; DAMÁZIO, Mirlene Macedo. A Educação Especial na Perspectiva da Inclusão Escolar: Abordagem Bilíngue na Escolarização de pessoas com surdez. Marcos Seesp-Mec, Fasciculo IV.qxd. Brasília, 2010. Disponível em< https://central3.to.gov.br/arquivo/292567/> Acesso em 23 mar. 2019.
BASSO, Jaqueline Daniela. As escolas no campo e as salas multisseriadas no estado de São Paulo: um estudo sobre as condições da educação escolar. 2013. 155f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de São Carlos, São Carlos.
BRASIL. Casa Civil. Decreto n. 5.626 de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei no 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/decreto/d5626.htm> Acesso em: 23 abr. 2018.
BRASIL. Ministério da Educação .Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão - SECADI. Educação do Campo: marcos normativos/Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão – Brasília: SECADI, 2012. Disponível em: <http://pronacampo.mec.gov.br/images/pdf/bib_educ_campo.pdf> Acesso em: 20 maio 2020.
BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Lei de diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, 1996. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/tvescola/leis/lein9394.pdf> Acesso em: 05 maio 2012.
CAIADO, Kátia Regina Moreno; MELETTI, Silvia Márcia Ferreira. Educação especial na educação do campo: 20 anos de silêncio no GT 15. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, v.17, p.93-104, Maio-Ago., 2011. Edição Especial. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/rbee/v17nspe1/08.pdf> Acesso em 23 abr. 2018.
CALIXTO, Hector Renan da Silveira. O ensino de Libras na formação de professores: formas de perceber o surdo e a língua de sinais. Revista Interinstitucional Artes de Educar. Rio de Janeiro, V. 4, N.1,jan. – abr. de 2018, pp. 101-116. Disponível em: < file:///C:/Users/msnda/Downloads/30063-110388-1-PB.pdf> Acesso em: 20 jul. 2020.
GAMBOA, Silvio Sánchez. Quantidade- Qualidade: para além de um dualismo técnico e de uma dicotomia epistemológica. In: GAMBOA, Silvio Sánchez (Org.); SANTOS FILHO, Camilo dos. Pesquisa educacional: quantidade- qualidade. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2009. p. 84- 110. (Coleção Questões da Nossa Época, v.42).
LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Maria de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. - São Paulo: Atlas 2003. 311p.
LOUZADA, Juliana Cavalcante de Andrade; MARTINS, Sandra Eli Sartoreto de Oliveira; GIROTO, Claudia Regina Mosca. A disciplina Libras na formação de professores: desafios para a formulação de espaços educacionais bilíngues. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 12, n. 3, p. 864-886, set./dez. 2017 Disponível em: <https://www.revistas2.uepg.br/index.php/praxiseducativa> Acesso em: 20 jul. 2020
MENDES, Enicéia G. Inclusão marco Zero- começando pelas creches. Araraquara- SP: Junqueira&Marin editores, 2010.
NERES, Celi Correa; KASSAR, Mônica de Carvalho Magalhães. Inclusão escolar de crianças com deficiência: do direito à matrícula ao acesso ao conhecimento em trajetórias escolares. In: International Studies on Law and Education. CEMOrOc-Feusp / IJI-Univ. do Porto, 22 jan-abr 2016.

ROSSI, Renata Aparecida A Libras como disciplina de Libras no Ensino Superior. Revista de Educação, vol. 13, n. 15, Ano 2010l. Disponível em: <http://www.pgsskroton.com.br/seer/index.php/educ/article/viewFile/1867/1772> Acesso em: 23 abr. 2018.
SANTOS, Clarice Aparecida dos. Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (PRONERA). In: CALDART, Roseli Salete (Org.) et. al. In: Dicionário de Educação do Campo. Rio de Janeiro: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio; São Paulo: Expressão Popular, 2012. p. 578- 586.
SÃO CARLOS. Universidade Federal de São Carlos. Projeto Político Pedagógico do Curso Especial de Licenciatura em Pedagogia da Terra. São Carlos/SP. 2014, 165 p.

Publicado

2020-11-11

Como Citar

Basso, J. D., & Neres, C. C. (2020). EDUCAÇÃO ESPECIAL E LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DO CAMPO. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 17, 106-124. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/ch/article/view/3622

Edição

Seção

Dossiê: Formação de Professores