DIALECTICS OF THE CONCRETE AND HISTORICAL-CRITICAL PEDAGOGY IN BRAZIL

  • Newton Duarte UNESP/Araraquara

Resumo

Estudos educacionais no Brasil têm uma forte tradição baseada em pensadores dialéticos marxistas como Gramsci, Lukács e Kosik. Uma das mais significativas abordagens marxistas no campo das teorias pedagógicas no Brasil é chamada de Pedagogia Histórico-Crítica. As abordagens educacionais não críticas uma identificação quase imediata dos conteúdos e métodos escolares com as necessidades pragmáticas geradas por práticas da vida cotidiana. Esse tipo de perspectiva ignora a dialética fenômeno-essência e toma o pseudoconcreto como se fosse o concreto real. A pedagogia histórico-crítica toma a direção oposta e entende que o caminho para se engajar a educação escolar numa práxis social transformadora é organizar o currículo escolar de maneira a fornecer as ferramentas conceituais necessárias para se realizar o “détour” ou “desvio” que Kosik, baseado em Marx, considera necessário para que os seres humanos se apropriem da essência da realidade social. Este artigo é uma tentativa de exploração dos pontos de intersecção entre a dialética do concreto e a pedagogia histórico-crítica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

DUARTE, N. A Individualidade Para-Si: Contribuição a Uma Teoria Histórico-Social da Formação do Indivíduo. [The individuality for itself: Contribution to a historic-social theory to the formation of the Individual]. Campinas, Brazil. Autores Associados, 1993.
DUARTE, N. Education as mediation between the individual’s everyday life and the historical construction on society and culture by humankind. In: SAWCHUK, P. H.; DUARTE, N.; ELHAMMOUMI, M. Critical Perspectives on Activity: explorations across education, work and everyday life. New York, Cambdrige University Press, p. 211-237, 2006.
GRAMSCI, A. Selections from the Prison Notebooks. The Electric Book Company, London, U.K., 1999.
KOSIK, K. Dialectics of the Concrete. A Study on Problems of Man and World. Dordrecht, Netherlands. D. Reidel Publishing Company, 1976.
KIRALYFALVI, B. The Aesthetics of György Lukács. Princeton University Press. Princeton, New Jersey, USA, 1975.
LUKÁCS, G. Die Eigenart des Ästhetischen. Berlin, Germany, Hermann Luchterhand. (2 vols.), 1963.
LUKÁCS, G. Estética: la peculiaridad de lo estético (The Peculiarity of Aesthetics). Grijalbo: Barcelona, Spain, v. 1, 1966a.
LUKÁCS, G. Estética: la peculiaridad de lo estético (The Peculiarity of Aesthetics). Grijalbo: Barcelona, Spain, v. 2, 1966b.
LUKÁCS, G. Estética: la peculiaridad de lo estético (The Peculiarity of Aesthetics). Grijalbo: Barcelona, Spain, v. 3, 1967a.
LUKÁCS, G. Estética: la peculiaridad de lo estético (The Peculiarity of Aesthetics). Grijalbo: Barcelona, Spain, v. 4, 1967b.
MARX, K. Grundrisse: Foundations of the critique of political economy (1857-1858) (trans. Martin Nicolaus). New York: Penguin Books, 1973.
SAVIANI, D. Pedagogia histórico-critica: primeiras aproximações [Initial Approach to Historical-Critical Pedagogy]. Campinas: Autores Associados, 1997.
VYGOTSKY, L. S. The Psychology of Art. Cambridge, Massachusetts, MIT Press, 1971.
VYGOTSKY, L. S. The Collected Works of L. S. Vygotsky: Problems of General Psychology. New York: Plenum Press, v. 1, 1987.
Publicado
2019-07-02
Como Citar
Duarte, N. (2019). DIALECTICS OF THE CONCRETE AND HISTORICAL-CRITICAL PEDAGOGY IN BRAZIL. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 16(2), 68-78. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/ch/article/view/3041
Seção
FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS, DIDÁTICOS E PSICOLÓGICOS DA PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA