A DIDÁTICA NAS TEORIAS PEDAGÓGICAS: FUNDAMENTOS E CONTRIBUIÇÕES DA DIDÁTICA CRÍTICA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES E APROXIMAÇÕES COM A PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRITICA

  • Débora Villetti Zuck UNILA
  • Claudimara Cassoli Bortoloto UTFPR
Palavras-chave: Didática; Método; Formação de Professores; Pedagogia Histórico-Critica.

Resumo

Este trabalho objetiva compreender as contribuições da Didática Crítica para a formação de professores. Para tanto, a partir de revisão bibliográfica, aborda o que é Didática e qual sua função na formação de professores, no âmbito teórico-prático, para o processo de ensino-aprendizagem. Trata-se de um objeto de estudo atrelado a questões não meramente técnicas, mas de cunho político-pedagógico da educação, imbricado em relações sociais. Como resultado dos impactos das transformações sociais e educacionais, ao longo do contexto histórico, a Didática em distintas teorias pedagógicas também se altera. Considerando sua não neutralidade, vincula-se a determinados objetivos, finalidades e concepções de educação. Logo, é orientada por determinados fundamentos teórico-metodológicos e pode estar em sintonia com processos de conservação ou de transformação social. Esse estudo evidencia a relevância da Didática Crítica enquanto componente indispensável na formação e prática pedagógica, que pode ser um instrumento de resistência e luta para o desenvolvimento da consciência político-pedagógica do professor comprometido com a transmissão e apropriação pelos estudantes de formas mais elaboradas de conhecimentos científicos, filosóficos e artístico-culturais, atrelada a dimensão histórica e aos determinantes da educação, pressupostos na Pedagogia Histórico-Crítica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Débora Villetti Zuck, UNILA

Pedagoga, Especialista em Métodos e Técnicas de Ensino e Mestre em Educação; Doutoranda em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP); Integrante do Grupo de Pesquisa em Políticas Sociais (GPPS) da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)/Campus de Cascavel-PR e do Grupo de Estudos e Pesquisas HISTEDBR da Faculdade de Educação da UNICAMP. Pedagoga na Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA).

Claudimara Cassoli Bortoloto, UTFPR

Graduada em Ciências Sociais, Especialista em Fundamentos da Educação e em História e Região, Mestre em Educação e Doutora em Ciências Sociais pela UNESP de Araraquara. Docente da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) – Campus de Medianeira. Membro do Grupo de Pesquisa Ensino, Aprendizagem e Políticas Educacionais (ENAP).

Referências

ALVES, Gilberto Luiz. Trabalho didático na escola moderna: Formas Históricas. Campinas, São Paulo: Autores Associados, 2005.

______. Formação de professores: uma necessidade de nosso tempo? Revista HISTEDBR On-line. Campinas, n.31, p.102-112, 2008. Disponível em: . Acesso em: 17 de mar. de 2015.

ARAÚJO, José Carlos Souza. Do quadro-negro à lousa virtual: técnica, tecnologia e tecnicismo. In: Veiga, Ilma Passos Alencastro (Org.) Técnicas de Ensino: novos tempos, novas configurações. Campinas, SP: Papirus, 2006.

BOULOS, Yara. Didática geral ou especial? Uma contribuição ao debate. In: FAZENDA, Ivani Catarina; et al. A prática de ensino e o estágio supervisionado. Campinas, SP: Papirus, 1991.

CANDAU, Vera Maria. A didática em questão. Petrópolis: Vozes, 1987.

CANDAU, Vera Maria; LELIS, Isabel Alice. A relação teoria-prática na formação do educador. In: CANDAU, Vera Maria. Rumo a uma nova didática. 7 ed. Petrópolis: Vozes, 1995.

CASTRO, Amélia D. de. A Trajetória Histórica da Didática. Série Idéias, n.11. São Paulo: FDE, 1991. Disponível em: . Acesso em: 20 de mar. de 2006.

DEMO, Pedro. Metodologia para quem quer aprender. São Paulo: Atlas, 2008.
FREITAS, Luiz Carlos de. Crítica da organização do trabalho pedagógico e da Didática. Campinas, SP: Papirus, 1995.

FARIA, Lenilda Rêgo Albuquerque de. As orientações educativas contra-hegemônicas em face dos questionamentos pós-modernos. E a didática com isso? In: XVI ENDIPE – Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino. UNICAMP, Campinas 2012.

FERNANDES, Florestan. A formação política e o trabalho do professor. In: CATANI, Denice Bárbara; MIRANDA, Hercília Tavares de; MENEZES, Luis Carlos de; FISCHMANN, Roseli (Orgs). Universidade, escola e formação de professores. São Paulo: Brasiliense, 1987.

FREITAS, Luiz Carlos de. Crítica da organização do trabalho pedagógico e da Didática. Campinas, SP: Papirus, 1995.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Projeto societário contra-hegemônico e educação do campo: desafios de conteúdo, método e forma. In: MUNARIN, Antônio; BELTRAME, Sônia; CONTE, Soraya Franzoni; PEIXER, Zilma Isabel (orgs). Educação do Campo: reflexões e perspectivas. 2. ed Florianópolis: Insular, 2011. p.19-46.

GARUTTI, Celso; OLIVEIRA, Rita de Cássia da Silva. Método Didático do Materialismo Histórico na Educação. In: Anais do XI Seminário Nacional de Estudos e Pesquisas História, Sociedade e Educação no Brasil. João Pessoa-PB, 2012. Disponível em . Acesso em: 10 de jan. de 2014.

GASPARIN, João Luiz. Uma didática para a pedagogia histórico-crítica. 4 ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2007.

GASPARIN, João Luiz; PETENUCCI, Maria Cristina. Pedagogia Histórico-Crítica: Da Teoria à Prática no contexto Escolar. Paraná: 2007. Disponível em: . Acesso em: 20 de out. de 2012.

KONDER, Leandro. O que é dialética. São Paulo: Brasiliense, 2008. (Coleção primeiros passos).

LIBÂNEO, José Carlos. Democratização da escola pública: a pedagogia crítica social dos conteúdos. São Paulo: Loyola, 1984.

______. Didática. São Paulo: Cortez, 1994.

______. Educação: Pedagogia e Didática. O campo investigativo da pedagogia e da didática no Brasil: esboço histórico e buscas de identidade epistemológica e profissional. In: PIMENTA, Selma Garrido (Org.). Didática e Formação de Professores: percursos e perspectivas no Brasil e em Portugal. São Paulo: Cortez, 2006.

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. Pesquisa em Educação: Abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MARTINS, Pura Lúcia. A didática e as contradições da prática. Campinas: Papirus, 1998.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Textos sobre educação e ensino. 2. ed. São Paulo: Moraes, 1992.

______. A ideologia alemã. São Paulo: Boitempo, 2007.

______. O Capital: crítica da Economia Política. Vol. 3, tomo 2. São Paulo: Abril Cultural, 1985.

RAYS, Oswaldo Alonso. Razões da razão didática: hipóteses para a construção de uma didática escolar crítica. In: Olhar de professor. Ponta Grossa, 11 (1): 11-21, 2008.

SAVIANI, Demerval. Pedagogia Histórico-Crítica: primeiras aproximações. 7 ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2000.

______. História das Ideias Pedagógicas no Brasil. 2. ed. Campina: Autores Associados, 2008.

______. Escola e Democracia: teorias da educação, curvatura da vara, onze teses sobre educação e política. Campinas, SP: Autores Associados, 2003.

______. Competência política e compromisso técnico ou (o pomo da discórdia e o fruto proibido). In: Educação & Sociedade, Campinas, v. 5, n. 15, p. 111-143, ago. 1983.

SAVIANI, Nereide. Currículo: um grande desafio para o professor. In: Revista de Educação. Nº 16. São Paulo, 2003. p. 35-38.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez, 2007.

TAVARES, Rosilene Horta. A Didática crítica frente ao toyotismo e às tecnologias informacionais. s/d.

VEIGA, Ilma. P. A. Didática: uma retrospectiva histórica. In: ______. A prática pedagógica do professor de Didática. Campinas, SP: Papirus, 1994.

______. Didática: uma retrospectiva histórica. In: VEIGA, Ilma. P. A (Coord.) Repensando a Didática. Campinas, SP: Papirus, 2004.
Publicado
2019-07-02
Como Citar
Villetti Zuck, D., & Cassoli Bortoloto, C. (2019). A DIDÁTICA NAS TEORIAS PEDAGÓGICAS: FUNDAMENTOS E CONTRIBUIÇÕES DA DIDÁTICA CRÍTICA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES E APROXIMAÇÕES COM A PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRITICA. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 16(2), 45-67. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/ch/article/view/3007
Seção
FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS, DIDÁTICOS E PSICOLÓGICOS DA PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA