PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA: ANÁLISE DAS POLÍTICAS CURRICULARES DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE FOZ DO IGUAÇU – 2007/2017

  • Jussara Marquezi UNIOESTE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ
  • Julia Malanchen UNIOESTE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ
Palavras-chave: Pedagogia Histórico-Crítica; Currículo; Políticas Curriculares; Foz do Iguaçu.

Resumo

A presente pesquisa teve como principal objetivo analisar se a pedagogia histórico-crítica materializa-se nas políticas curriculares, bem como no currículo implantado na rede pública municipal de educação de Foz do Iguaçu no período de 2007 a 2017. Para cumprir com o proposto, diante de uma perspectiva dialética de análise de dados, o percurso do trabalho consistiu em realizar um estudo teórico no qual elencamos os fundamentos da pedagogia histórico-crítica para subsidiar a análise dos documentos direcionadores do trabalho pedagógico na rede municipal anunciada. Os documentos analisados foram: Currículo da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (AMOP), o projeto político-pedagógico de algumas escolas e o Relatório de formação continuada do Núcleo de Tecnologia Municipal (NTM). Objetivamos, por meio da análise do disposto nesse estudo, demonstrar que a pedagogia histórico-crítica se materializa nos fundamentos do currículo implantado, porém, devido a influência das correntes pedagógicas negativas ao ato de ensinar o saber sistematizado, as políticas curriculares, desenvolvidas na rede pública municipal de educação de Foz do Iguaçu nesse período, estão condicionadas às políticas neoliberais, dificultando a efetivação e implementação de uma pedagogia contra hegemônica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Julia Malanchen, UNIOESTE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ

Doutora em Educação Escolar pela UNESP/Araraquara. Pós-doutorado no Institute of Education – University College of London.  Professora Adjunta no Centro de Educação, Letras e Saúde e no Programa de Pós-Graduação em Ensino na UNIOESTE/Campus de Foz do Iguaçu, PR. Membro do grupo de pesquisa “Estudos Marxistas em Educação” da UNESP/ Araraquara e do Grupo de Estudos e Pesquisas em História, Sociedade e Educação no Brasil - Região Oeste do Paraná -HISTEDOPR

Referências

Referências
AMOP. Associação dos Municípios do Oeste do Paraná. Currículo básico para a Escola Pública Municipal: Educação Infantil e Ensino Fundamental – anos iniciais Cascavel: AMOP, 2014.

ANTUNES. C.S. A escola do trabalho: formação humana em Marx. 2016. 184f. Tese (Doutorado em Educação na área de concentração de Filosofia e História da Educação) – Universidade Estadual de Campinas, SP, 2016.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da República Federativa do Brasil], Brasília, DF, v. 134, n. 248, 23 dez. 1996. Seção I, p. 27834-27841. Disponível em https://www.jusbrasil.com.br/topicos/11694640/artigo-12-da-lei-n-9394-de-20-de-dezembro-de-1996. Acesso em 08 setembro de 2018.

BUENO, J. Z. Ética marxista e formação moral na escola. In: MARSIGLIA. A.N.C.G. (Org.). Pedagogia histórico-crítica: 30 anos. Campinas, SP: Autores Associados, 2011. cap. 2, p. 23-39.

DECKER, A. I. A formação docente no projeto político do Banco Mundial (2000-2014). 2015, 234p. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação. Florianópolis, SC, 2015.

DELLA FONTE, S.S. Fundamentos teóricos da pedagogia histórico-crítica. In: MARSIGLIA. A.N.C.G. (Org.). Pedagogia histórico-crítica: 30 anos. Campinas, SP: Autores Associados, 2011. cap. 2, p. 23-39.

DUARTE. N. A Importância da Concepção de Mundo para a Educação Escolar: Porque a Pedagogia Histórico-Crítica Não Endossa o Silêncio de Wittgenstein. In Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Salvador, v. 7, n. 1, p. 8-25, jun. 2015.

______. Os Conteúdos Escolares e a Ressurreição dos Mortos: contribuição à teoria histórico-crítica do currículo. Campinas, SP. Autores Associados, 2016.

EMER, Ivo Oss. Desenvolvimento histórico do Oeste do Paraná e a construção da escola. Rio de Janeiro: IESAE/FGV. Mímeo, 1991.

FRIGOTTO. G. O enfoque da dialética materialista histórica na pesquisa educacional. In: FAZENDA, I. (Org.). Metodologia da Pesquisa Educacional. 9 ed. Ed. Cortez. SP, 2004. cap. 6. p.71 a 90.

MALANCHEN, Julia. Políticas de Formação de Professores a Distância no Brasil: uma análise crítica. Campinas. Autores Associados, 2015.

______. Cultura, Conhecimento e Currículo: contribuições da pedagogia histórico-crítica. Campinas. Autores Associados, 2016.

MARTINS, L.M. Pedagogia histórico-crítica e Psicologia histórico-cultural. In: MARSIGLIA. A.N.C.G. (Org.). Pedagogia histórico-crítica: 30 anos. Campinas, SP: Autores Associados, 2011. cap. 3, p. 43-57.

MAUÉS. O.C. A política da OCDE para a educação e a formação docente. A nova regulação? Revista Educação, Porto Alegre, v. 34, n. 1, p. 75-85, jan./abr. 2011.

ORSO, P.J. Os Desafios de Uma Educação Revolucionária. In: ORSO, P.J.; MALANCHEN, J.; CASTANHA, A.P. (Orgs.). Pedagogia histórico-crítica, educação e revolução: 100 anos da Revolução Russa. Campinas, SP: Armazém do Ipê, 2017. p.147-167.
ORSO, P.J.; MALANCHEN, J. Pedagogia histórico-crítica e a defesa do saber objetivo como centro do currículo escolar. In: X Seminário do HISTEDBR – 30 Anos do HISTEDBR (1986-2016) Contribuições para a História e Historiografia da Educação Brasileira, 2016, Campinas. Anais... UNICAMP, 2016.
PARANÁ. Instrução Normativa nº 003/2015 - SUED/SEED. Disponível em http://www.educacao.pr.gov.br/arquivos/File/instrucoes2015_sued_seed/instrucao00315sued_seed.pdf. Acesso em: 01 de dezembro de 2018.

SAVIANI, D. Educação Socialista, Pedagogia Histórico-Crítica e os desafios da sociedade de classes. In LOMBARDI, J. C.; SAVIANI, D. (orgs). Marxismo e Educação – Debates Contemporâneos. Ed. Autores Associados: HISTEDBR – Campinas, SP. 2008. cap. 9, p. 223-274.

______. Escola e Democracia. 42ª ed. Campinas, SP. Autores Associados, 2012.

______. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 11ª ed. Campinas, SP. Autores Associados, 2013.

______. O Lunar de Sepé: paixão, dilemas e perspectivas na educação. Campinas, SP. Autores Associados, 2014.

______. Educação escolar, currículo e sociedade: o problema da Base Nacional Comum Curricular. Movimento Revista de Educação. Rio de Janeiro. Ano 3. n. 4. 2016.

SAVIANI, Nereide. Saber Escolar, currículo e didática: problemas da unidade conteúdo/ método no processo pedagógico. 3ª ed. Campinas. Autores Associados, 2000.

SEVERINO. Joaquim Antônio. O projeto político-pedagógico: a saída para a escola. IN:SEMINÁRIO DE PLANEJAMENTO DAS AÇÕES PEDAGÓGICAS NAS ESCOLAS DA REDE ESTADUAL, 2008, Pernambuco, Secretaria de Educação, governo de Pernambuco, 2008.

VEIGA, Ilma Passos Alencastro (org.). Projeto político-pedagógico da escola: uma construção possível. 29 ed. Campinas. Papirus, 1995.
Publicado
2019-07-02
Como Citar
Marquezi, J., & Malanchen, J. (2019). PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA: ANÁLISE DAS POLÍTICAS CURRICULARES DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE FOZ DO IGUAÇU – 2007/2017. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 16(2), 13-31. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/ch/article/view/3006
Seção
FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS, DIDÁTICOS E PSICOLÓGICOS DA PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA