A EDUCAÇÃO, REFORMAS CURRICULARES E AS PROPOSTAS DO BANCO MUNDIAL NO CONTEXTO PÓS-GOLPE (2016-2018)

  • Renata Valério Silva
  • Jani Alves da Silva Moreira UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ - UEM
Palavras-chave: Educação; Políticas Educacionais; Reformas Educacionais; Pós-Golpe; Banco Mundial

Resumo

O presente texto tem como objetivo analisar as propostas do Banco Mundial e o conceito de educação no governo de Michel Temer[1]a fim de inquirir e elucidar as principais medidas políticas que permearam as reformas educacionais no Brasil, entre os anos de 2016 a 2018. Trata-se dos resultados de uma pesquisa exploratória qualitativa, na qual a metodologia adotada para desenvolvimento foi a análise documental. Utilizamos como fonte primária documentos selecionados do Banco Mundial (BM) e amparamos as análises a partir da compreensão do contexto histórico e seus determinantes. Os resultados evidenciam que há consonância entra as orientações do BM com as medidas tomadas nas reformas educacionais atuais no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-05-13
Como Citar
Silva, R., & Moreira, J. (2019). A EDUCAÇÃO, REFORMAS CURRICULARES E AS PROPOSTAS DO BANCO MUNDIAL NO CONTEXTO PÓS-GOLPE (2016-2018). Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 16(1), 145-162. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/ch/article/view/2975