A FORMAÇÃO DE UM VÍNCULO AFETIVO ENTRE EDUCADORAS E CRIANÇAS COMO POSSIBILIDADE PARA UMA ADAPTAÇÃO FELIZ A CRECHE

Autores

  • Suélen Cristiane Marcos UNESP-FCT
  • Gilza Maria ZauhyGarms

Palavras-chave:

adaptação, creche, prática docente, crianças, afetividade

Resumo

Este trabalho é fruto de um recorte de uma pesquisa de doutorado em andamento, e tem por objetivo identificar as estratégias de promoção da adaptação infantil à creche utilizadas pelos profissionais da Educação Infantil. A pesquisa enquadra-se na modalidade tipo estudo de caso, numa abordagem qualitativa, envolvendo discussões sobre a inserção das crianças a creche, e o estabelecimento da parceria entre as famílias e as instituições de Educação Infantil para o sucesso da adaptação das crianças pequenas e para a qualidade da Educação Infantil. O campo de investigação foi uma instituição, pública de Presidente Prudente, que atende 182 crianças de 4,5 meses a 3 anos. Os procedimentos de coleta de dados foram entrevistas semi-estruturadas dirigidas às 11 educadoras e 7 professoras. Os resultados elucidam que os profissionais apontam como imprescindível para o sucesso da adaptação infantil a creche a formação de um vínculo afetivo entre educadoras, professoras e a criança.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2017-04-10

Como Citar

Marcos, S. C., & Maria ZauhyGarms, G. (2017). A FORMAÇÃO DE UM VÍNCULO AFETIVO ENTRE EDUCADORAS E CRIANÇAS COMO POSSIBILIDADE PARA UMA ADAPTAÇÃO FELIZ A CRECHE. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 13(3), 07-13. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/ch/article/view/1776