ANÁLISE MULTITEMPORAL DO CLIMA URBANO EM PALMAS, ESTADO DO TOCANTINS – BRASIL

Autores

  • Felipe David Georges Gomes
  • Isabela Marega Rigolin Fuzeto Universidade do Oeste Paulista - UNOESTE
  • Renata Pereira Prates Universidade Estadual Paulista - UNESP

Palavras-chave:

Sensoriamento remoto, Balanço hídrico, Ilha de calor urbano

Resumo

As alterações climáticas urbanas, provocadas pelo intenso adensamento urbano ocasionam perda de qualidade de vida. Assim, se faz cada vez mais necessário conhecer a dinâmica climática de determinada região em busca de estratégias para promoção de qualidade socioambiental. O presente trabalho teve como objetivo analisar as variações espaço temporais do clima urbano e as implicações da disponibilidade hídrica e do NDVI nas ilhas de calor urbano. Para isso adotamos como estudo de caso o município de Palmas - Tocantins. Foi realizada a caracterização climatológica da área de estudo por meio do balanço hídrico climatológico proposto por Thornthwaite e Mather (1955), realizamos também cálculos da temperatura de superfície terrestre (LST) e do índice de vegetação por diferença normalizada (NDVI) por meio de imagens multiespectrais dos satélites LANDSAT7 e LANDSAT8 e de software de SIG. A partir do balanço hídrico climatológico foi possível constatar índices característico do clima tropical, bem como a dinâmica climática da região. Notamos ainda, pequenas ilhas de calor superficiais diagnosticadas por meio de imagem de satélite no ambiente urbano com magnitude de até 15 °C em relação ao rural próximo, principalmente nos períodos mais secos. Confirmamos ainda importância das áreas verdes na amenização das temperaturas terrestres.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMORIM, M. C. T. A. Clima urbano: estrutura térmica e ilhas de calor. In: AMORIM, M. C. T. A.; SANT’ANNA NETO, J. L.; MONTEIRO, A. (Orgs.). Climatologia urbana e regional: Questões teóricas e estudos de caso. 1 ed. São Paulo: Outras expressões, 2013. https://doi.org/10.18055/Finis6888

AMORIM, Margarete Cristiane de Costa Trindade. Detecção remota de ilhas de calor superficiais: Exemplos de cidades de porte médio e pequeno do ambiente tropical, Brasil. Finisterra-Revista Portuguesa de Geografia, n. 105, p. 111-133, 2017. https://doi.org/10.4000/confins.7284

AMORIM, Margarete Cristiane de Costa Trindade; MONTEIRO, Ana. As temperaturas intraurbanas: exemplos do Brasil e de Portugal. Confins. Revue franco-brésilienne de géographie/Revista franco-brasilera de geografia, n. 13, 2011.

AMORIM, Margarete; DUBREUIL, Vincent. A interferência da precipitação na intensidade e na distribuição espacial das ilhas de calor de superfície nas estações do ano em ambiente tropical. In: XVIII SBSR. 2017.

BERNARDES, F. F.; MENDES, P. C. A urbanização e sua influência no aumento da temperatura média no município de Uberlândia/MG. Revista Geonorte, Edição Especial 2, v. 2, n. 5, p. 77 – 88, 2012.

BRASIL. IBGE. Censo demográfico: Palmas – TO. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/to/palmas/panorama. Acessado em 29 nov. 2018

DOS SANTOS, Francílio de Amorim; DE AQUINO, Cláudia Maria Sabóia. Balanço hídrico climatológico dos municípios de Castelo do Piauí e Juazeiro do Piauí, Nordeste, Brasil. Revista Geoaraguaia, v. 6, n. 1, 2016.

FREITAS, França; PHELLIP, Thyago. O campo térmico de Palmas/TO em episódios de primavera-verão e de outono-inverno: subsídio ao planejamento urbano. Boletim de Geografia, v. 35, n. 2, 2017. https://doi.org/10.4025/bolgeogr.v35i2.34317

GUARDA, S.D.M. Expansão urbana do entorno do lago do município de Palmas – TO (1990, 1993, 1999, 2002, 2005): Acompanhamento por dados de sensoriamento remoto. 2006. 129f. Fundação Universidade Federal do Tocantins, Palmas, 2006. (Dissertação de Mestrado)

JENSEN, J.R. Sensoriamento remoto do ambiente: uma perspectiva em recursos terrestres. São José dos Campos/SP: Parênteses editora, 2010. 597p.

LEITE, Marcos Esdras et al. Geotecnologias aplicadas a estimativa da temperatura de superfície em diferentes usos e ocupações do solo na Área de Proteção Ambiental do Rio Pandeiros–Minas Gerais. Caderno de Geografia, v. 28, n. 53, p. 490-509, 2018. https://doi.org/10.5752/P.2318-2962.2018v28n53p490-509

LIMA, Joeslan Rocha. Dinâmica climática, queimadas e doenças respiratórias em Palmas–TO. 2018.

McCREE, K.J.; FERNÁNDEZ, C.J. Simulation model for studyng physiological water stress responses of whole plants. Crop Science, Madison, v.29, p.353-360, 1989. https://doi.org/10.2135/cropsci1989.0011183X002900020025x

MENDONÇA, Francisco. Aspectos da interação clima-ambiente-saúde humana: da relação sociedade-natureza à (in) sustentabilidade ambiental. Raega-O Espaço Geográfico em Análise, v. 4, 2000. https://doi.org/10.5380/raega.v4i0.3341

MENDONÇA, Francisco; MONTEIRO, Carlos Augusto De Figueiredo (Ed.). Clima urbano. 1 ed. São Paulo: Editora Contexto, 2009.

MONTEIRO, C. A. de F. Teoria e clima urbano. Série Teses e Monografias, São Paulo: USP/Igeog, n.25, 1976, 181p.

MONTEIRO, C. A. F. Análise rítmica em climatologia – problemas da atualidade climática em São Paulo e achegas para um programa de trabalho. Climatologia 1, São Paulo, n. 1, 1971. 21 p.

NOBEL, P.S.; FORSETH, I.; LONG, S.P. Canopy structure and light interception. In: Hall, D.O.; Scurlock, H.R.; Bolhàr-Nordenkampf; Leegood, R.C.; Long, S.P. Photosynthesis and production in a changing environment. London: Chapman & Hall, 1993. p.79-90. https://doi.org/10.1007/978-94-011-1566-7_6

OKE, T.R. The energetic basis of the urban heat island. Quarterly Journal of the Royal Meteorological Society, v.108, n. 455, p. l-24, jan. 1982. https://doi.org/10.1256/smsqj.45501

PAZ, Luis Hildebrando Ferreira. A influência da vegetação sobre o clima urbano de Palmas-TO. Brasília – DF: Universidaded de Brasília, 2009. (Disertação de mestrado)

PEREIRA, A. R. et al. Meteorologia agrícola. Universidade de São Paulo, ESALQ: Piracicaba, SP, 2007.

PEREIRA, Clarissa Cardoso et al. Análise da temperatura de superfície e do uso da terra e cobertura vegetal na bacia barra dos coqueiros (Goiás). Revista Geonorte, Edição Especial 2, v. 2, n. 5, p. 1243 – 1255, 2012.

POMERANTZ, Melvin. Are cooler surfaces a cost-effect mitigation of urban heat islands?. Urban climate, v. 24, p. 393-397, 2018. https://doi.org/10.1016/j.uclim.2017.04.009

PONZONI, F. J.; SHIMABUKURO, Y. E. Sensoriamento remoto no estudo da vegetação. São José dos Campos, SP: A. Silva Vieira Ed., 2009.

PORANGABA, Gislene Figueiredo Ortiz; TEIXEIRA, Danielle Cardozo Frasca; AMORIM, Margarete Cristiane de Costa Trindade. Procedimentos Metodológicos para análise das ilhas de calor em cidades de pequeno e médio porte. Revista Brasileira de Climatologia, v. 21, 2017. https://doi.org/10.5380/abclima.v21i0.48832

PRIMAVESI, O.; ARZABE, C.; PEDREIRA, M.S.; Mudanças climáticas: visão tropical integrada das causas, dos impactos e de possíveis soluções para ambientes rurais ou urbanos. São Carlos: Embrapa Pecuária Sudeste, 2007.

ROUSE, J.W., HAAS, R.H., SCHELL, J.A. and DEERING, D.W. Monitoring vegetation systems in the Great Plains with ERTS. In 3rd ERTS Symposium, NASA SP-351 I, pp. 309–317, 1973.

RUSSEL, G.; JARVIS, P.G; MONTEITH, J.L. Absorption of radiation by canopies and stand growth. In: Russel, G.; Marshall, B.; Jarvis, P.G. Plant canopies: their growth, form and function. Cambridge: Cambridge University Press, 1989. p.21-39. https://doi.org/10.1017/CBO9780511752308.003

SANT’ANNA NETO, J. L. Escalas geográficas do clima: mudança, variabilidade e ritmo. In: AMORIM, M. C. T. A.; SANT’ANNA NETO, J. L.; MONTEIRO, A. (Orgs.). Climatologia urbana e regional: Questões teóricas e estudos de caso. 1 ed. São Paulo: Outras expressões, 2013.

SANTOS, Reginaldo Ferreira; CARLESSO, Reimar. Déficit hídrico e os processos morfológico e fisiológico das plantas. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 2, n. 3, p. 287-294, 1998. https://doi.org/10.1590/1807-1929/agriambi.v2n3p287-294

SILVA, Lucas Augusto; LEITE, Manoel Reinaldo. Estimativa por sensoriamento remoto do comportamento da temperatura de superfície diante da conversão de Cerrado à Pastagem na bacia do Rio Jatobá no Norte de Minas Gerais. Geografia em Atos (Online), v. 1, n. 5, p. 20, 2017. https://doi.org/10.35416/geoatos.v1i5.5240

SOBSTYL, J. M. et al. Role of City Texture in Urban Heat Islands at Nighttime. Physical review letters, v. 120, n. 10, p. 108701, 2018. https://doi.org/10.1103/PhysRevLett.120.108701

SOUZA, Lucas Barbosa e. Novas cidades, velhas querelas: episódios pluviais e seus impactos na área urbana de Palmas (TO), primavera-verão 2009/2010. Mercator, Fortaleza, CE, v. 9, número especial 1, p. 165-177, dez. 2010.

TAIZ, L.; ZEIGER. Plant Physiology. California: The Benjamim/ Cummings Publishing Company, Inc., Redwood City, 1991.

THORNTHWAITE, C. W. An approach toward a rational classification of climate. Geographical Review, New York, v. 38, n. 1, p. 55-94, 1948. https://doi.org/10.2307/210739

THORNTHWAITE, C.W.; MATHER, J.R. The water balance. Centerton, NJ: Drexel Institute of Technology - Laboratory of Climatology, 1955. 104p. (Publications in Climatology, vol. VIII, n.1)

YAO, Rui et al. Temporal trends of surface urban heat islands and associated determinants in major Chinese cities. Science of the Total Environment, v. 609, p. 742-754, 2017. https://doi.org/10.1016/j.scitotenv.2017.07.217

YOUNGSTEADT, Elsa et al. Responses of arthropod populations to warming depend on latitude: evidence from urban heat islands. Global change biology, v. 23, n. 4, p. 1436-1447, 2017. https://doi.org/10.1111/gcb.13550

Publicado

2020-12-03

Como Citar

Gomes, F. D. G., Fuzeto, I. M. R., & Prates, R. P. (2020). ANÁLISE MULTITEMPORAL DO CLIMA URBANO EM PALMAS, ESTADO DO TOCANTINS – BRASIL. Colloquium Exactarum. ISSN: 2178-8332, 12(2), 1-14. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/ce/article/view/3810

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##