AVALIAÇÃO DOS TEORES DE ALUMÍNIO EM ANTITRANSPIRANTES

  • Débora Regina Lopes Universidade do Oeste Paulista
  • Maurício Augusto de Oliveira Universidade do Oeste Paulista
  • Daniel Ângelo Macena Universidade do Oeste Paulista
  • Vinicius Marques Gomes Unoeste

Resumo

O antitranspirante funciona através da difusão do sal de alumínio pelos ductos das glândulas sudoríparas na abertura da epiderme. Após contato com o suor da transpiração, é produzido um complexo mucopolissacarídeo que reduz a transpiração. Quando seu teor está alto no sangue, os ossos o capturam e o liberam lentamente causando assim distrofia óssea. O objetivo deste projeto foi determinar os teores de alumínio no antitranspirante, de marcas distintas comercializadas em supermercados, e verificar se as concentrações estão de acordo com o rótulo e em conformidade com a legislação. Foi utilizado o método de titulação complexométrica. Das três marcas analisadas, a primeira não apresentou alumínio, importante para o efeito antitranspirante, a segunda continha quantidades inferiores ao informado no rótulo e a terceira apresentou teores acima do permitido pela legislação. Portanto, nenhuma das marcas analisadas apresentou resultados positivos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vinicius Marques Gomes, Unoeste
Areá-Química. Atua nas áreas de Química Analítica e Química Ambiental nos seguintes temas: solos, águas, sedimentos, metais potencialmente tóxicos e substâncias húmicas.
Publicado
2018-12-13
Como Citar
Regina Lopes, D., Augusto de Oliveira, M., Ângelo Macena, D., & Gomes, V. (2018). AVALIAÇÃO DOS TEORES DE ALUMÍNIO EM ANTITRANSPIRANTES. Colloquium Exactarum. ISSN: 2178-8332, 10(2), 01-06. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/ce/article/view/2679