ESTAQUIA DE CLONES DE ACEROLEIRA EM SUBSTRATO COMERCIAL E AREIA

  • Rebeca Pereira Brandão UNIFAI
  • Maurício Dominguez Nasser APTA
  • Lucas de Souza Silva
  • Loyara Joyce de Oliveira UNESP
  • Giovanna Alencar Lundgren
Palavras-chave: acerola; produção de mudas; propagação

Resumo

O domínio do método de propagação é fundamental, tanto para o profissional que trabalha com o melhoramento genético, como para o produtor e a indústria, por assegurar a formação de plantios uniformes de aceroleira e de qualidade. Com isso objetivou-se avaliar a propagação de diferentes clones de aceroleira por estaquia utilizando substratos de areia e substrato comercial Carolina® no município de Adamantina, SP. O experimento foi instalado no viveiro experimental da APTA Regional Alta Paulista em Adamantina-SP. Os tratamentos foram cinco clones de aceroleira: 1-Olivier, 2- Frutacor (BRS 238), 3- Cereja (BRS 236), 4- Mirandópolis e 5- Okinawa, sendo acondicionados em dois tipos de substratos: areia lavada e substrato comercial Carolina®. Portanto, o delineamento utilizado foi inteiramente casualizado e esquema fatorial com 5 clones e 2 substratos, totalizando 10 tratamentos e 4 repetições. Os dados foram submetidos à análise de variância pelo teste de F, e as médias foram comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. Não se recomenda a propagação por estaquia para o clone Okinawa. Além da areia, o substrato Carolina® pode ser utilizado para propagação de aceroleira através do método da estaquia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CASTRO, P. R. C.; KLUGE, R. A. Ecofisiologia de fruteiras: abacateiro, aceroleira, macieira, pereira e videira. Piracicaba, Editora Agronômica Ceres Ltda., 2003. 136p.
DUTRA, L. F.; KERSTEN, E.; FACHINELLO, J. C. Época de coleta, ácido indolbutírico e triptofano no enraizamento de estacas de pessegueiro. Scientia Agrícola, Piracicaba, v. 59, n. 2, p. 327-333, 2002. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-90162002000200019
FURLANETO, F. P. B.; NASSER, M. D. Panorama da cultura da acerola no estado de São Paulo. Pesquisa & Tecnologia, vol. 12, n. 1, Jan-Jun 2015. Disponível em: . Acesso em: 31 mai. 2016.
GOMES, J. E.; PERECIN, D.; MARTINS, A. B. G.; IGNÁCIO, N. Enraizamento de estacas
herbáceas de genótipos de acerola em câmara de nebulização intermitente tratadas com ácido indolbutírico em duas épocas. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v. 22, n. 3, p. 407-412, 2000.
MEZADRI, T.; FERNÁNDEZ-PACHÓN, M.S.; VILLAÑO, D.; GARCÍA-PARRILLA, M.C.; TRONCOSO, A.M. El fruto de la acerola: composición, características productivas e importancia económica. Arquivos Latino-americanos de Nutrición, Caracas, v.56, p.101-109, 2006.
MONDIN, M.; OLIVEIRA, C. A.; VIEIRA, M. L. C. Karyotype characterization of Malpighia emarginata (Malpighiaceae). Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v. 32, n. 2, p. 369-374, 2010. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-29452010005000072
NASSER, M. D.; CORRÊA, L. S.; CAVICHIOLI, J. C.; MARIANO, F. A. C. VITORINO, R. A. Enxertia por garfagem em mudas de aceroleira cv. Okinawa sobre diferentes porta-enxertos. Cultura Agronômica, Ilha Solteira, v. 23, n. 1, p. 63-70, 2014.
PIMENTEL-GOMES, F. Curso de estatística experimental. Piracicaba: Nobel, 1990. 468p.
SCALOPPI JÚNIOR, E. J.; MARTINS, A. B. G. Estaquia em Anonas. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v. 36, ed. esp., p. 147-156, 2014. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-29452014000500018
Publicado
2020-01-14
Como Citar
Brandão, R. P., Nasser, M. D., Silva, L. de S., Oliveira, L. J. de, & Lundgren, G. A. (2020). ESTAQUIA DE CLONES DE ACEROLEIRA EM SUBSTRATO COMERCIAL E AREIA. Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, 16(1), 43-47. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/ca/article/view/3123