QUALIDADE DE MUDAS DE COPAIFERA LANGSDORFFII DESF., CULTIVADAS EM SUBSTRATOS ALTERNATIVOS, EM FUNÇÃO DE ADUBAÇÃO COMPLEMENTAR

  • Rubens Ribeiro da Silva
  • Andréia Brandão de Melo Lopes Rêgo
  • Bruno Aurélio Campos Aguiar Universidade federal do Tocantins
  • GIlson Araújo de Freitas
  • Pietro Lopes Rêgo
  • Priscila Bezerra de Souza
Palavras-chave: Desenvolvimento de mudas, Indice de Dickson, Morfologia

Resumo

Atualmente, é crescente o interesse na produção de mudas de espécies nativas para recuperação de áreas degradadas, recomposição de reserva legal e áreas de preservação permanente ou para o uso em diferentes setores da economia. Com isso objetivou-se avaliar a qualidade de mudas de Copaifera langsdorffii Desf. cultivada em substrato alternativo em função da adubação mineral complementar. O experimento foi desenvolvido no Viveiro Florestal da Universidade Federal do Tocantins – UFT, Campus Universitário de Gurupi. Instalou-se ensaio experimental em delineamento de blocos casualizados, em esquema fatorial de 2x12, com dez repetições. Foram mensurados aos 90 dias após a emergência: Altura das Mudas, Comprimento da Raiz; Diâmetro do Colo; Massa Seca de Parte Aérea e Sistema Radicular; Área foliar; Densidade do substrato e o Índice de Qualidade de Mudas. O substrato foi constituído por Húmus de Minhoca (50%) e terra de subsolo (50%) na ausência de adubação proporciona melhoria na morfologia das mudas quanto a massa seca da parte aérea, massa seca das raízes e o maior índice de qualidade de mudas. Os substratos com 75% de substância comercial e 25% de terra de subsolo e 100% de substrato comercial não requerem a suplementação da fertilidade com adubação para promover a melhoria no índice de qualidade de mudas. No entanto, se forem utilizadas as fontes de substrato comercial e casca de arroz carbonizada, recomenda-se o uso de adubação à medida em que forem diminuindo a proporção desses compostos orgânicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES, F.J.B.; FREIRE, A.L. O. Crescimento inicial e qualidade de mudas de ipê-roxo (Handroanthus impetiginosus (Mart. Ex dc) Mattos) produzidas em diferentes substratos. AGROPECUÁRIA CIENTÍFICA NO SEMIÁRIDO, v. 13, n. 3, p. 195-202, 2017.


ARAÚJO, A.P.; de PAIVA SOBRINHO, S. Germinação e produção de mudas de tamboril (Enterolobium contortisiliquum (Vell.) Morong) em diferentes substratos. Revista Árvore. v. 35, n.3, p. 581-588, 2011.


ARMOND, C.; de OLIVEIRA, V.C.; GONZALES, S.D.P.; de OLIVEIRA, F.É.R.; da SILVA, R.M.; LEAL, T.T.; REIS, A. S.; da SILVA, F. (2016). Desenvolvimento inicial de plantas de abobrinha italiana cultivada com húmus de minhoca. Horticultura Brasileira, v. 34, n. 3, p. 439-442, 2016.


DICKSON, A.; LEAF, A.L.; HOSNER, J.F. Quality appraisal of white spruce and white pine seedling stock in nurseries. Forest Chronicle, v. 36, n. 2, p. 10-13, 1960.


DUTRA, T.R.; GRAZZIOTTI, P.H.; SANTANA, R.C.; MASSAD, M.D. Qualidade de mudas de copaíba produzidas em diferentes substratos e níveis de sombreamento. Floresta, v. 45, n.3, p. 635-644, 2015.


FAQUIN, V. Nutrição Mineral de Plantas (2 Ed). Lavras: UFLA/FAEPE, 2005. 183p.

FONSECA, É.P.; VALÉRI, S.V.; MIGLIORANZA, É.; FONSECA, N.A.N.; COUTO, L. Padrão de qualidade de mudas de Trema micrantha (L.) Blume, produzidas sob diferentes períodos de sombreamento. Revista Árvore, v. 26, n. 4, p. 515-523, 2002.


GONDIN, J.C.; da SILVA, J.B.; ALVES, C.Z.; DUTRA, A.S.; JUNIOR, L.E. (2015). Emergência de plântulas de Schizolobium amazonicum Huber ex Ducke (CAESALPINACEAE) em diferentes substratos e sombreamento. Revista Ciência Agronômica, v. 46, n. 2, p. 329-338, 2015.


HUNT, G.A. Effect of stryrblock design and Cooper treatment on morphologhogy of conifer seedlings. In: TARGET SEEDLINGS SYMPOSIUM MEETING OF THE WESTERN FOREST NURSERY ASSOCIATIONS, Rosenberg, 1990. Proceedings… Fort Collins: United States Department of Agriculture, Forest Service, 1990, 218-222.


IBRAHIM, J.F. de O.N.; DA SILVA JUNIOR, I.V.; DA COSTA BARROS, F.; PAEZ, D.R.M.; NASCENTES, A. L.; DA SILVA, L.D.B. Utilização do lodo de esgoto na produção de mudas e no cultivo do eucalipto (Eucalyptus spp). Brazilian Journal of Animal and Environmental Research, v. 2, n. 1, p. 564-579, 2019.


LORENZI, H. Árvores Brasileiras: Manual de identificação e Cultivo de Plantas Arbóreas Nativas do Brasil. 5 ed. Editora Nova Odessa. São Paulo: Instituto Plantarum. V.1, 2008. 420p.


MATTEI, V.L. Deformações radiculares em plantas de Pinus taeda L. produzidas em tubetes quando comparadas com plantas originadas por semeadura direta. Ciência Florestal, v. 4, n. 1, p.1-9, 1999.


RAMOS, A.; SODRÉ, G.A.; PORTO, J.S.; DE QUEIROZ COSTA, R. Desenvolvimento de mudas de cacaueiro em função de níveis de aplicação de água. Agrotrópica, v. 27, n.1, p. 19 – 24, 2015.


SANTOS, J.E.G.; DA SILVA, M.A.P.; DA SILVA, D.L. Estrutura, dispersão e distribuição espacial de Copaifera langsdorfii DESF. na floresta nacional do Araripe, Ceará, Brasil. Cadernos de Cultura e Ciência, v. 15, n. 1, p. 72-81, 2016.


SEPLAN – Secretária do Planejamento. Diretoria de Zoneamento Ecológico- Econômico – (DZE) Base de dados geográfico do TO. Versão 2012, Palmas- TO. Disponível em: http://seplan.to.gov.br/ Acesso dia: 13 de Janeiro de 2019.


SOBRINHO, S.P.; LUZ, P.B.D.; SILVEIRA, T.L.; RAMOS, D.T.; NEVES, L.G.; BARELLI, M.A. Substratos na produção de mudas de três espécies arbóreas do cerrado. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v. 5, n. 2, p. 238-243, 2010.


TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia vegetal. 4.ed. Porto Alegre: Artmed, 2009. 819 p.
Publicado
2019-10-03
Como Citar
da Silva, R. R., Rêgo, A. B. de M. L., Campos Aguiar, B. A., de Freitas, G. A., Rêgo, P. L., & de Souza, P. B. (2019). QUALIDADE DE MUDAS DE COPAIFERA LANGSDORFFII DESF., CULTIVADAS EM SUBSTRATOS ALTERNATIVOS, EM FUNÇÃO DE ADUBAÇÃO COMPLEMENTAR. Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, 15(5), 67-76. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/ca/article/view/3027