INFLUÊNCIA DA COMPACTAÇÃO DO SOLO NO CRESCIMENTO DE MILHO (ZEA MAYS L.) EM LATOSSOLO VERMELHO-AMARELO

  • Kalline Almeida Alves Carneiro Doutoranda, Universidade Federal da Paraíba
  • Flávio Pereira de Oliveira Professor, Universidade Federal da Paraíba
  • Maria Cristina Santos Pereira de Araujo Doutora, Universidade Federal da Paraíba
  • Leandro Firmino Fernandes Doutor, Universidade Federal da Paraíba
  • Ewerton Gonçalves de Abrantes Doutorando, Universidade Federal da Paraíba
  • Jhony Vendruscolo Doutor, Fundação Universidade Federal de Rondônia

Resumo

A compactação do solo constitui um fator limitante ao crescimento e desenvolvimento vegetativo, reduzindo a produtividade agrícola. Neste contexto, objetivou-se com o presente trabalho, avaliar as alterações morfológicas na cultura do milho (Zea mays L.), em Latossolo Vermelho-Amarelo distrófico sob diferentes níveis e em profundidades de compactação. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, em parcelas subdividas no tempo, disposto em um esquema fatorial 2 x 2 + 1, sendo duas densidades do solo (1,5 e 1,7 g cm-3), duas profundidades da camada compactada (0 - 3 cm e 8 - 11 cm) e um controle com densidade natural do solo (1,3 g cm-3), com três repetições. Foram cultivados o milho híbrido AG 1051 em colunas, durante o período de 31 dias. Durante o período experimental, foram avaliados: a área foliar total (AFT), o número de folhas (NF), o diâmetro do caule (DC), comprimento do caule (CC), volume radicular (VR), massa seca foliar (MSF), do caule (MSC) e das raízes (MSR), a taxa de crescimento absoluto (TCA) e relativo (TCR). De acordo com os resultados obtidos, o aumento da densidade do solo promoveu alterações morfológicas no diâmetro do caule (DC), e no volume da raiz (VR), e, consequentemente, na massa seca da raiz (MSR) e massa seca total (MST). A compactação na camada superficial é mais prejudicial ao crescimento da cultura, do que na camada subsuperficial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kalline Almeida Alves Carneiro, Doutoranda, Universidade Federal da Paraíba
Licenciada em química (UEPB), mestra em Ciência do Solo, e doutoranda em Ciência do Solo na Universidade Federal da Paraíba, Campus II, Areia
Flávio Pereira de Oliveira, Professor, Universidade Federal da Paraíba
Engenheiro agrônomo (UFPB), mestre em Solos e Nutrição de Plantas (UFLA), doutor em Ciência do Solo (UFRGS), professor adjunto na Universidade Federal da Paraíba, Campus II, Areia
Maria Cristina Santos Pereira de Araujo, Doutora, Universidade Federal da Paraíba
Engenheira agrônoma (UFPB), mestra em Engenharia de Recursos Hídricos e Sanitários (UFCG), doutora em Ciência do Solo (UFPB)
Leandro Firmino Fernandes, Doutor, Universidade Federal da Paraíba
Doutor em Agronomia (UFPB)
Ewerton Gonçalves de Abrantes, Doutorando, Universidade Federal da Paraíba
Tecnologo em Agroecologia, Doutorando em Ciência do Solo, Departamento de Solos e Engenharia Rural, Universidade Federal da Paraíba
Jhony Vendruscolo, Doutor, Fundação Universidade Federal de Rondônia
Engenheiro agrônomo (UNIR), mestre em Manejo do Solo e Água (UFPB), doutor em Ciência do Solo (UFPB).
Publicado
2019-02-14
Como Citar
Carneiro, K. A. A., Oliveira, F. P. de, Araujo, M. C. S. P. de, Fernandes, L. F., Abrantes, E. G. de, & Vendruscolo, J. (2019). INFLUÊNCIA DA COMPACTAÇÃO DO SOLO NO CRESCIMENTO DE MILHO (ZEA MAYS L.) EM LATOSSOLO VERMELHO-AMARELO. Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, 14(4), 88-98. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/ca/article/view/2445