QUALIDADE DE MUDAS DE PAU-D'ALHO SOB DIFERENTES DOSES E FREQUÊNCIAS DE APLICAÇÃO DE NUTRIENTES

  • Grasiela Spada
  • Gláucia Uesugi
  • Rafael Barroca Silva
  • Magali Ribeiro da Silva
Palavras-chave: fertirrigação, Gallesia integrifólia, solução nutritiva

Resumo

O trabalho teve como objetivo estudar como a dose e a frequência da fertirrigação influenciam o desenvolvimento de mudas de Gallesia integrifolia, por meio de variáveis morfofisiológicas. A pesquisa foi realizada no Viveiro de Produção de Mudas Florestais da FCA/UNESP. Foram desenvolvidos dois experimentos com a espécie, em um deles testou-se as frequências de aplicação da solução nutritiva e no outro as doses. Ao final do experimento foram avaliadas: altura da parte aérea, diâmetro do colo, massas secas da parte aérea, radicular e total, índice de Qualidade de Dickson (IQD), conformação do sistema radicular, área foliar, transpiração, e o índice de cor verde. Todas as variáveis morfológicas analisadas foram influenciadas pela frequência de aplicação da solução nutritiva, exceto o diâmetro do colo e o IQD. Não houve diferença estatística para as variáveis diâmetro do colo, massa seca total e IQD no experimento com doses. Mudas de maior qualidade de Gallesia integrifolia foram obtidas em uma dose padrão aplicada de forma mais fracionada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AIAZZI,M.T.; ARGÜELLO,J.A.; ABRIL,A. Nodulated and non-nodulated Prosopis chilensis (Mol) St. seedlings: economy of carbon and nitrogen. Forest Ecology and Management, v.89, n.1-3, p.25-29, 1996. https://doi.org/10.1016/S0378-1127(96)03872-8

ARGENTA, G.; SILVA, P. R. F.; BARTOLINI, C. G.; FORSTHOFER, E. L.; STRIEDER, M. L. Relação da leitura do clorofilômetro com os teores de clorofila extraível e nitrogênio na folha de milho. Revista Brasileira de Fisiologia Vegetal, v.13, n.2, p.158-167, 2001. https://doi.org/10.1590/S0103-31312001000200005

BEARD, J.B. Turfgrass: science and culture. N.J: Prentice-Hall, 1973. 235p.

CARVALHO, P.E.R. Pau d’Alho (Gallesia integrifolia). In: CARVALHO, P.E.R. Espécies Arbóreas Brasileiras. Colombo: Embrapa Florestas, 2003. p.735-742.

CARVALHO, O.S.; SILVA, O.R.R.F.; MEDERIOS, J. C. Adubação e calagem. In: BELTRÃO, N.E.M. O Agronegócio do Algodão no Brasil. Campina Grande: Embrapa Algodão; Brasília: Embrapa Comunicação para Transferência de Tecnologia, 1999. v.1, p.175-210.

CHANG, D. C.; CHO, I. C.; SUH, J. T.; KIM, S. J.; LEE, Y. B. Growth and yield response of three aeroponically grown potato cultivars (Solanum tuberosum L.) to different electrical conductivities of nutrient solution. American Journal of Potato Research, n.88, p.450-458, 2011. https://doi.org/10.1007/s12230-011-9211-6

CIAVATTA, S.F.; SILVA, M.R.; SIMOES, D. Fertirrigação na produção de mudas de Eucalyptus grandis nos períodos de inverno e verão. Revista Cerne, v.20, n.2,p.217-222, 2014. https://doi.org/10.1590/01047760.201420021374

CROSER C., RENAULT S., FRANKLIN J., ZWIAZEK J. The effect of salinity on the emergence and growth of Picea mariana, Picea glauca, and Pinus banksiana. Environ. Pollut., v.115, p.9-16, 2011. https://doi.org/10.1016/S0269-7491(01)00097-5

DALDEGAN, J.; SAMBUICHI, R.H.R. Programa de aquisição de sementes e mudas nativas (PASEM): uma proposta de política pública para fins de regularização ambiental no Brasil. Brasília: IPEA, 2017.

DANTAS, R. P.; PEREIRA, K. T. O.; CAVALCANTE, A. L. G.; SOUZA, A. A. T.; SOUZA NETA, M. L.; OLIVEIRA, F. A. Fertirrigação por capilaridade em mudas de Leucena leucocephala (Lam.) de Wit. Rev. Agroambiente, Boa Vista, v. 10, n. 2, p. 161-167, 2016. https://doi.org/10.18227/1982-8470ragro.v10i2.3202

D'ÁVILA, F.S.; PAIVA, H.N.; LEITE, H.G.; BARROS, N.F.; LEITE, F.P. Efeito do potássio na fase de rustifcação de mudas clonais de eucalipto. Revista Árvore, v. 35, n. 1, p. 13-19, 2011. https://doi.org/10.1590/S0100-67622011000100002

DELGADO, L.G.M.; SILVA, R.B.G.; SILVA, M.R. Qualidade morfológica de mudas de ingá sob diferentes manejos hídricos. Irriga, Botucatu, v.22, n.3, p.420-429, 2017. https://doi.org/10.15809/irriga.2017v22n3p420-429

DICKSON, A.; LEAF, A.L.; HOSNER, J.F. Quality appraisal of white spruce and white pine seedlings stock in nurseries. Forestry Chronicle, 1960. https://doi.org/10.5558/tfc36010-1

DUKE, J.A. Duke's handbook of medicinal plants of Latin America. Boca Raton: Taylor & Francis, 2009. 902p. https://doi.org/10.1201/9781420043174

FONSECA, E.P.; VALÉRI, S.V.; MIGLIORANZA, E.; FONSECA, N.A.N.; COUTO, L. Padrão de qualidade de mudas de Trema micrantha (L.) Blume, produzidas sob diferentes períodos de sombreamento. Revista Árvore, Viçosa, v.26, n.4, p.515-523, 2002. https://doi.org/10.1590/S0100-67622002000400015

GROSSNICKLE, S.C.; MACDONALDS, J.E. Why seedlings grow: influence of plant attributes. New Forests, v.49, p.1-34, 2018. https://doi.org/10.1007/s11056-017-9606-4

HOU, Z.; CHEN, W.; LI, X.; XIU, L.; WU, L. Effects of salinity and fertigation practice on cotton yield and 15N recovery. Agricultural Water Management, v. 96, n. 10, p. 1483-1489,2009. https://doi.org/10.1016/j.agwat.2009.04.019

JACKSON, D.P.; DUMROESE, R.K.; BARNETT, J. P. Nursery response of container Pinus palustris seedlings to nitrogen supply and subsequent effects on outplanting performance. Forest Ecology and Management, v.265, p.1-12, 2012. https://doi.org/10.1016/j.foreco.2011.10.018

JACOBS, D.F.; TIMMER, V.R. Fertilizer-induced changes in rhizosphere electrical conductivity: relation to forest tree seedling root system growth and function. New Forests, v.30, n.2-3, p.147-166, 2005. https://doi.org/10.1007/s11056-005-6572-z

LORENZI, H. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. Nova Odessa: Editora Plantarum, 2014. v.1.

MARCHIORETTO, M. S. Phytolaccaceae. In: Flora do Brasil 2020 em construção. Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2019.

MINOLTA CAMERA Co. Manual for chlorophyll meter SPAD 502. Osaka: Minolta, Radiometric Instruments divisions. 1989. 22p.

MORAES NETO, S.P.; GONÇALVES, J.L.M.; ARTHUR JR., J.C.; DUCATTI, F.; AGUIRRE JR., J.H. Fertilização de mudas de espécies arbóreas nativas e exóticas. Revista Árvore, Viçosa, v.27, n.2, p.129-137, 2003. https://doi.org/10.1590/S0100-67622003000200002

OLIVEIRA, F. A.; OLIVEIRA, M. K. T.; SILVA, R. C. P.; SILVA, O. M. P. MAIA, P M. E.; CÂNDIDO, W. S. Crescimento de mudas de moringa em função da salinidade da água e da posição das sementes nos frutos. Revista Árvore, Viçosa, v.37, n.1, p.79-87, 2013. https://doi.org/10.1590/S0100-67622013000100009

PRADO, R. M. Nutrição de plantas. São Paulo: Ed. UNESP, 2008. 407 p.

PEREZ, B.A.P. Doses de potássio e umidades de solo para o crescimento de plantas de mogno africano. 2014. 43 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia – Produção Vegetal) –Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Jaboticabal, 2014.

RAIMUNDO, K.F.; BORTOLUCCI, W.C.; GLAMOČLIJA, J.; SOKOVIĆ, M.; GONÇALVES, J. E.; LINDE, G.A.; COLAUTO, N. B.; GAZIM, Z.C. Antifungal activity of Gallesia integrifolia fruit essential oil. Brazilian Journal of Microbiology, v.49, supl. 1, p.229-235, 2018. https://doi.org/10.1016/j.bjm.2018.03.006

SÁ, F. V. S.; ARAUJO, J. L.; NOVAES, M. C.; SILVA, A. P.; PEREIRA, F. H. F.; LOPES, K. P. Crescimento inicial de arbóreas nativas em solo salino-sódico do nordeste brasileiro tratado com corretivos. Revista Ceres, Viçosa, v. 60, n. 3, p. 388-396, 2013. https://doi.org/10.1590/S0034-737X2013000300012

SALISBURY, F.B.; ROSS, C.W. Fisiologia das plantas. São Paulo: Cengage Learning, 2012. 774p.

SANTOS, J.Z.L.; RESENDE, A.V.; FURTINI NETO, A.E.; CORTE, E.F. Crescimento, acúmulo de fósforo e frações fosfatadas em mudas de sete espécies arbóreas nativas. Revista Árvore, Viçosa, v.32, p.799-807, 2008. https://doi.org/10.1590/S0100-67622008000500003

SÃO PAULO (Estado). Resolução SMA n. 08, de 31 de Janeiro de 2008. Fixa a orientação para o reflorestamento heterogêneo de áreas degradadas e dá providências correlatas. Diário Oficial do Estado de São Paulo, São Paulo, SP, 01 fev. 2008. Seção I, p. 31-32.

SILVA, L. O. C. Composto de lodo de esgoto, associado a frequência de irrigação e fertirrigação, para produção de mudas de Peltophorum dubium (Sprengel) Taubert. 2018. 107p. Dissertação (Mestrado em Ciência Florestal) - Universidade Estadual Paulista, Botucatu, 2018.

SILVA, M.R. Caracterização morfológica, fisiológica e nutricional de mudas de Eucalyptus grandis Hill ex. Maiden submetidas a diferentes níveis de estresse hídrico durante a fase de rustificação. 1998. 105f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 1998.

SILVA, M. R. Efeitos do manejo hídrico e da aplicação de potássio na qualidade de mudas de Eucalyptus grandis W. (Hill ex. Maiden). 2003. 100p. Tese (Doutorado em Irrigação e Drenagem) – Universidade Estadual Paulista, Botucatu, 2003.

SILVA, M. R.; KLAR, A. E.; PASSOS, J. R. Efeitos do manejo hídrico e da aplicação de potássio nas características morfofisiológicas de mudas de Eucalyptus grandis (Hill ex. Maiden). Irriga, Botucatu, v.9, n.1, p.31-40, 2004. https://doi.org/10.15809/irriga.2004v9n1p31-40

SILVA, R.B.G.; SIMÕES, D.; SILVA, M.R. Qualidade de mudas clonais de Eucalyptus urophylla x E. grandis em função do substrato. Rev. Bras. Eng. Agríc. Ambient., Campina Grande , v. 16, n. 3, p. 297-302, 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141543662012000300010&lng=en&nrm=iso. Acesso em 11 Mar. 2016. https://doi.org/10.1590/S1415-43662012000300010

ULIANA, M.B.; FEY, R.; MALAVASI, M.M.; MALAVASI, U.C. Produção de mudas de Anadenanthera macrocarpa em função de substratos alternativos e da frequência de fertirrigação. Floresta, Curitiba, v. 44, n. 2, p. 303-312, 2014. https://doi.org/10.5380/rf.v44i2.31412

VALERI, S.V.; CORRADINI, L. Fertilização em viveiros para produção de mudas de eucaliptos e pinus. In: GONÇALVES, J.L.M.; BENEDETTI, V. Nutrição e fertilização florestal. 2. ed. Piracicaba: IPEF, 2015. p. 167-190.

Publicado
2019-04-24
Como Citar
Spada, G., Uesugi, G., Silva, R. B., & Silva, M. R. da. (2019). QUALIDADE DE MUDAS DE PAU-D’ALHO SOB DIFERENTES DOSES E FREQUÊNCIAS DE APLICAÇÃO DE NUTRIENTES. Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, 15(2), 121-132. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/ca/article/view/2382