PREPARO DA SEMENTE DE ARROZ PARA EXECUÇÃO DO TESTE DE TETRAZÓLIO

Autores

  • Ireni Leitzke Carvalho UFPel
  • Géri Eduardo Meneghello UFPel
  • Lilian Madruga Tunes UFPel
  • Caroline Jácome Costa EMBRAPA
  • Vanessa Nogueira Soares UFPel/Capes

Palavras-chave:

corte das sementes, Oryza sativa L., qualidade fisiológica, viabilidade de sementes

Resumo

A calibração de metodologias capazes de identificar de forma rápida e eficiente a qualidade de um lote de sementes, mediante testes de viabilidade como o de tetrazólio, para o arroz, ainda carece de ajustes. O objetivo deste estudo foi avaliar alternativas de preparo e corte das sementes para avaliação da viabilidade de sementes de arroz. O trabalho foi conduzido em duas etapas: a) necessidade de remoção da casca (pálea e lema) e b) corte das sementes, para avaliar a viabilidade de sementes de arroz. Foram utilizadas sementes de quatro cultivares de arroz irrigado (Puitá Inta CL, BR IRGA 424, SCS 116 Satoru e SCS 117 CL) e duas de sequeiro (BRS Serra Dourada e BRS Esmeralda), cada uma representada por dois lotes, totalizando doze lotes avaliados. A qualidade inicial dos lotes de sementes de arroz foi avaliada quanto ao teor de água, percentual de germinação e de emergência de plântulas. Na primeira etapa, foi avaliada a necessidade da remoção ou não da pálea e da lema das sementes para a execução do teste de tetrazólio. Os resultados indicaram que para a avaliação da viabilidade de sementes de arroz pelo teste de tetrazólio é recomendável a remoção da pálea e lema, sendo mais eficiente o corte longitudinal na metade distal do eixo embrionário. A remoção da pálea e a lema associada ao corte longitudinal na metade distal do embrião facilita a avaliação da viabilidade de sementes de arroz pelo teste de tetrazólio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARROS, D. I.; DIAS, D. C. F. S.; BHERING, M. C.; DIAS, L. A. S.; ARAÚJO, E. F. Uso do teste de tetrazólio para avaliação da qualidade fisiológica de sementes de abobrinha. Revista Brasileira de Sementes, v.27, n.2, p. 165-171, 2005. https://doi.org/10.1590/S0101-31222005000200024

BHERING, M. M.; DIAS, D. C. F. S.; BARROS, D.I. Adequação da metodologia do teste de tetrazólio para avaliação da qualidade fisiológica de sementes de melancia. Revista Brasileira de Sementes, v.27, n.1, p.176-182, 2005. https://doi.org/10.1590/S0101-31222005000100022

BRASIL. Ministério da Agricultura. Instrução Normativa n° 45 de 17 de setembro de 2013. Padrões para a produção e a comercialização de sementes de arroz (Oryza sativa L.). Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, n. 183, 20 set. 2013.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regras para análise de sementes. Brasilia: Mapa/ACS, 2009. 395 p.

CANTERI, M. G.; ALTHAUS, R. A.; VIRGENS FILHO, J. S.; GIGLIOTI, E. A.; GODOY, C. V.. SASMAgri: Sistema para análise e separação de médias em experimentos agrícolas pelos métodos Scott Knott, Tukey e Duncan. Revista Brasileira de Agrocomputação, v.1, n.2, p.18-24, 2001.

CARVALHO, I.L.; MENEGHELLO, G.E.; TUNES, L. M.; JÁCOME, C.C.; SOARES, VN. Methodological adjustments to the tetrazolium test in rice seeds. Journal of Seed Science, v.39, n.1, p.041-049, 2017. http://dx.doi.org/10.1590/2317-1545v39n1169643

CARVALHO, N. M.; DA SILVA, J, B.; SILVEIRA, C. M. DA, HORVAT, R.A. Método alternativo para submeter sementes de amendoim à solução de tetrazólio. Revista Brasileira de Sementes, v. 31, n.1,18-22, 2009. https://doi.org/10.1590/S0101-31222009000100002

CARVALHO, T.C.; GRZYBOWSKI, C.R.S.; OHLSON, O.C.; PANOBIANCO, M. Adaptation of the tetrazolium test method for estimating the viability of sorghum seeds. Journal of Seed Science, v.36, n.1, p.246-252, 2014. http://dx.doi.org/10.1590/2317-1545v32n2713

CARVALHO, T. C.; KRZYZANOWSKI, F.C.; OHLSON, O.C.; PANOBIANCO, M. Tetrazolium test adjustment for wheat seeds. Journal of Seed Science, v.35, n.3, p.361-367, 2013. http://dx.doi.org/10.1590/S2317-15372013000300013

CERVI, F.; MENDONÇA, E. A. F. Adequação do teste de tetrazólio para sementes de algodoeiro. Revista Brasileira de Sementes, v.31, n.1, p.177-186, 2009. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-31222009000100020

CHAMMA, H. M. C. P.; NOVEMBRE, A. D. L. C. Teste de tetrazólio para as sementes de milho: período de hidratação e de coloração das sementes. Revista Brasileira de Sementes, v.29, n.2, p.125-129, 2007. https://doi.org/10.1590/S0101-31222007000200017

FONSECA, N. R.; FAGIOLI, M. Comparação da precisão dos resultados do teste de tetrazólio usando a metodologia alternativa e a tradicional em sementes de soja. Bioscience Journal, v. 24, n. 2, p. 47-55, 2008.

FRANÇA NETO, J. B.; KRZYZANOWSKI, F. C.; COSTA, N. P. O teste de tetrazólio em sementes de soja. Londrina: EMBRAPA-CNPS, 1998.

FRANÇA NETO, J. B.; KRZYZANOWSKI, F.C.; HENNING, A. A. Diacom: 35 anos de capacitação nos testes de tetrazólio e Patologia de sementes de soja. Revista Seed News, v.19, n.5, 2015.

GIMENEZ, J.I.; FERREIRA, G.; CAVARIANI, C. Tetrazolium test for assessment of seed viability of atemoya (Annona cherimola Mill. x A. squamosa L.). Journal of Seed Science, v.36, n.3, p.357-361, 2014. http://dx.doi.org/10.1590/2317-1545v36n31004

INTERNATIONAL SEED TESTING ASSOCIATION – ISTA. In: ISTA Working Sheets on Tetrazolium Testing. Bassersdorf: ISTA, v.1, 2003.

LIMA, C. B.; BELLETTINI, N. M. T.; JANANI, J. K.; SILVA, A. S.; AMADOR,T. S.; VIEIRA, M. A. V.; CHEIRUBIM, A. P. Metodologias do Teste de Tetrazólio para sementes de Melão (Cucumis melo L.). Revista Brasileira de Biociências, v. 5, n.2, p. 744-746, 2007.

MARCOS FILHO, J. Fisiologia de sementes de plantas cultivadas. 2. ed. Londrina-PR: 2015.

MENEZES, N. L.; FRANZIN, S.M; BORTOLOTTO, R. P. Dormência em sementes de arroz: causas e métodos de superação. Revista de Ciências Agro-Ambientais, Alta Floresta, v.7, n.1, p.35- 44, 2009.

NOVEMBRE, A.D.L.C.; CHAMMA, H.M.C.P.; GOMES, R.B.R. Viabilidade das sementes de braquiária pelo teste de tetrazólio. Revista Brasileira de Sementes, v.28, n.2, p.147-151, 2006.

SILVA, R. C.; GRZYBOWSKI, C. R. S.; FRANCA‑NETO, J. B.; PANOBIANCO, M. Adaptação do teste de tetrazólio para avaliação da viabilidade e do vigor de sementes de girassol. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.48, n.1, p.105-113, 2013. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-204X2013000100014

VIEIRA, M. G. G. C.; VON PINHO, E. V. R. Metodologia do teste de tetrazólio em sementes de algodão. In: KRZYZANOWSKI, F. C.; VIEIRA, R. D.; FRANÇA-NETO, J. B. (Ed.). Vigor de sementes: conceitos e testes. Londrina: ABRATES, 1999. p. 8.1-1 - 8.1-13

ZONTA, J. B.; SOUZA, L. T.; DIAS, D. C. F. S.; ALVARENGA, E. M. Comparação de metodologias do teste de tetrazólio para sementes de cafeeiro. Idesia, v.27, n.2, p.17-23, 2009. http://dx.doi.org/10.4067/S0718-34292009000200002

Publicado

2019-04-05

Como Citar

Carvalho, I. L., Meneghello, G. E., Tunes, L. M., Costa, C. J., & Soares, V. N. (2019). PREPARO DA SEMENTE DE ARROZ PARA EXECUÇÃO DO TESTE DE TETRAZÓLIO. Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, 15(1), 51-63. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/ca/article/view/2276

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##