CARACTERÍSTICAS FISIO-AGRONÔMICAS DO FEIJOEIRO SUPERPRECOCE AFETADO POR BIOESTIMULANTES

  • Laylla Luanna De Mello Frasca Universidade Federal de Goiás
  • Adriano Stephan Nascente Embrapa
  • Anna Cristina Lanna Embrapa
  • Maria da Conceição Santana Carvalho Embrapa

Resumo

O feijão-comum apresenta grande importância econômica e social para a população brasileira. Dentre as tecnologias contributivas para alta produtividade das culturas estão os bioestimulantes. Objetivou-se determinar o efeito de bioestimulantes, aplicados via semente e/ou folha, sobre o crescimento e desenvolvimento de plantas de feijoeirode ciclo superprecoce, cultivar FC-104, quanto aos indicadores de qualidade fisiológica (trocas gasosas, conteúdo de nutrientes em folhas e grãos, biomassa da matéria seca de parte aérea) e agronômica (produtividade e componentes de produção). O experimento foi conduzido no período de inverno (junho-agosto 2017) na região dos Cerrados. O delineamento experimental utilizado foi de blocos casualizados, com 13 tratamentos e 4 repetições. Os tratamentos foram constituídos pelos promotores de crescimento (I) Reguladores de crescimento; (II) Complexo de micronutrientes, (III) Leonardita; (IV) Micro + ácidos fúlvicos, (V) Micro + aminoácidos; (VI) Micro + Ascophyllus; (VII) Micro + Eklonya; (VIII) N + Zn; (IX) N + K + aminoácidos; (X) Trichoderma , (XI) T. asperellum + Bacillus methylotrophicus, (XII) Turfa e (XIII) Controle. Nos tratamentos IV e XI, plantas de feijoeiro comum apresentaram valores de condutância estomática, biomassa da matéria seca de parte aérea e número de vagens por planta, significativamente, superiores em relação ao controle (sem bioestimulante). No entanto, não houve aumento significativo no rendimento de grãos do feijoeiro comum tratado com bioestimulantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laylla Luanna De Mello Frasca, Universidade Federal de Goiás
Engenheira agrônoma formada pela Universidade Estadual de Goiás, Mestranda pela Universidade Federal de Goiás em área de concentração de produção vegetal.
Adriano Stephan Nascente, Embrapa
ossui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Goiás (1986-1991), mestrado em Agronomia pela Universidade de Brasília (1996-1998) e doutorado sanduíche na Unesp - Botucatu e Universidade da Flórida em Homestead - Flórida, EUA (2009-2012) onde desenvolveu trabalhos sobre fracionamento físico da matéria orgânica. Trabalhou por 9 anos na Emater GO (1993-2002) antiga Emgopa onde atuou como pesquisador na área de fitotecnia. Desde maio de 2002 é pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Rondônia 2002 2004 e Embrapa Arroz e Feijão 2004 atual).
Anna Cristina Lanna, Embrapa
raduada em Química (Bacharelado e Licenciatura), pela Universidade Federal de Viçosa (1992), mestrado em Agroquímica (1995) e doutorado em Ciências Agrárias (Fisiologia Vegetal) pela Universidade Federal de Viçosa (2002). Atualmente é pesquisadora da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa Arroz e Feijão, e professora do Uni-Anhanguera - Centro Universitário de Goiás.
Maria da Conceição Santana Carvalho, Embrapa
Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal da Bahia (1992), Mestrado em Solos e Nutrição de Plantas pela Universidade de São Paulo (1994) e Doutorado em Solos e Nutrição de Plantas pela Universidade de São Paulo (1999). Fez Pós-doutoramento no Centro de Energia Nuclear na Agricultura da Universidade de São Paulo (2000 e 2001), trabalhando com dinâmica da matéria orgânica do solo. Desde outubro de 2001 é pesquisadora da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Algodão, Embrapa Arroz e Feijão).
Publicado
2019-01-18
Como Citar
De Mello Frasca, L., Nascente, A., Lanna, A., & Santana Carvalho, M. (2019). CARACTERÍSTICAS FISIO-AGRONÔMICAS DO FEIJOEIRO SUPERPRECOCE AFETADO POR BIOESTIMULANTES. Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, 14(3), 51-61. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/ca/article/view/2197