DESEMPENHO E QUALIDADE DE CARCAÇA DE SUÍNOS MACHOS CASTRADOS, FÊMEAS E MACHOS IMUNOCASTRADOS DE DIFERENTES POTENCIAIS GENÉTICOS

  • Gustavo Freixo Rodrigues
  • Nikolas de Oliveira Amaral
  • Leticia Gomes de Morais Amaral
  • Lauro Francisco dos Santos
  • Marcos Lima Dias
  • Thais Oliveira Silva
  • Helena Maria Fonseca da Silva
  • Ana Paula Cardoso Gomide
Palavras-chave: Bem estar, imunocastração, lucratividade

Resumo

Considerando o crescimento da imunocastração de suínos no Brasil e a carência de informações de seu efeito nas diferentes linhagens e cruzamentos comerciais, objetivou-se com este estudo avaliar o desempenho e a qualidade de carcaça de suínos de 70 a 150 dias de diferentes categorias sexuais e diferentes origens genéticas. Os machos reprodutores utilizados foram o PIET (com predominância da genética Pietrain) e o DLPH (proporção semelhante de Hampshire, Duroc, Large White, Pietrain). Foram utilizados 20 animais de cada categoria, com peso médio inicial de 25,0 kg alojados em baias de piso de concreto. Foi utilizado um delineamento experimental em blocos casualizados em arranjo fatorial 3 x 2 (três categorias sexuais – fêmeas, machos castrados e machos imunocastrados - e duas origens genéticas), totalizando seis tratamentos e cinco repetições, com dois animais por baia (parcela experimental). Os suínos DLPH apresentaram menor (P<0,05) consumo de ração e conversão alimentar durante a fase de crescimento. Machos imunocastrados apresentaram melhor (P<0,05) desempenho na fase de terminação. Não houve influência (P>0,05) da origem genética sobre as características de carcaça, já o rendimento de carcaça de fêmeas foi superior (P<0,05) ao de machos imunocastrados.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-03-01
Como Citar
Freixo Rodrigues, G., de Oliveira Amaral, N., Gomes de Morais Amaral, L., Francisco dos Santos, L., Lima Dias, M., Oliveira Silva, T., Maria Fonseca da Silva, H., & Paula Cardoso Gomide, A. (2018). DESEMPENHO E QUALIDADE DE CARCAÇA DE SUÍNOS MACHOS CASTRADOS, FÊMEAS E MACHOS IMUNOCASTRADOS DE DIFERENTES POTENCIAIS GENÉTICOS. Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, 13(3), 107-114. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/ca/article/view/2147

Outros artigos do(s) mesmo(s) autor(es)