ATMOSFERA MODIFICADA E TEMPERATURA DE ARMAZENAMENTO PARA PÓS-COLHEITA DE AMEIXA DA MATA

  • Juliana Cristina Radaelli Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Kelli Pirola Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Marcelo Dotto Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Américo Wagner Júnior Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Idemir Citadin Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Luciano Lucchetta Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Palavras-chave: Eugenia candolleana, Myrtaceae, frutas nativas

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da atmosfera modificada e temperatura de armazenamento na conservação pós-colheita de ameixa da mata. Foram conduzidos dois experimentos, ambos em delineamento inteiramente casualizado ambos com 4 repetições de 20 frutos. O primeiro em fatorial 2x3 (embalagem x temperatura), onde os frutos foram acondicionados em bandejas de poliestireno revestidas ou não por filme de PVC, em condições de temperatura ambiente, 5±1 °C ou 15±1 °C. No segundo, em fatorial 2x3x2 (pedúnculo x embalagem x temperatura). Para o fator pedúnculo foi considerada a presença ou ausência nos frutos, sendo estes acondicionados em bandejas de poliestireno com e sem filme de PVC ou com biofilme (fécula de mandioca) e armazenados em duas temperaturas (ambiente e 5±1 °C). Foram avaliados a perda de massa de matéria fresca, murchamento, podridão, teor de sólidos solúveis, açúcares totais e redutores, teores de antocianinas e flavonoides. O uso de atmosfera modificada associada a temperatura de 5 ºC, permitiu armazenar frutos de ameixeira da mata por período de até 34 dias. Sugere-se manter o pedúnculo aderido ao fruto, pois estes mantiveram a qualidade e a aparência por mais tempo, além de conservarem as características bioquímicas dos mesmos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Cristina Radaelli, Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Doutoranda Programa de Pós-graduação em Agronomia Fruticultura de espécies nativas Fisiologia vegetal
Kelli Pirola, Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Doutora Fruticultura de espécies nativas Fisiologia vegetal
Marcelo Dotto, Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Doutor Fruticultura de espécies nativas Fisiologia vegetal
Américo Wagner Júnior, Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Doutor Programa de Pós-graduação em Agronomia Fruticultura de espécies nativas Fisiologia vegetal
Idemir Citadin, Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Doutor Programa de Pós-graduação em Agronomia Fruticultura
Luciano Lucchetta, Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Doutor Ciência de Alimentos
Publicado
2018-07-10
Como Citar
Radaelli, J. C., Pirola, K., Dotto, M., Wagner Júnior, A., Citadin, I., & Lucchetta, L. (2018). ATMOSFERA MODIFICADA E TEMPERATURA DE ARMAZENAMENTO PARA PÓS-COLHEITA DE AMEIXA DA MATA. Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, 14(2), 56-65. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/ca/article/view/2094

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##