QUALIDADE DAS SEMENTES DE SOJA DAS FRAÇÕES E DO REPASSE BENEFICIADAS NA MESA DE GRAVIDADE

  • Alcione Lorenset
  • Aline Klug Radke
  • Jean Carlo Possenti
  • Francisco Amaral Villela
Palavras-chave: Glycine max, , mesa densimétrica, germinação, vigor

Resumo

O presente trabalho teve por objetivo verificar a qualidade física e fisiológica de sementes de soja após o beneficiamento na mesa de gravidade e determinar as características da fração do repasse após passar novamente pela mesa de gravidade. Foi utilizado um lote de sementes, cultivar BMX Potencia RR, proveniente de campo de Abelardo Luz. Inicialmente, as sementes foram beneficiadas em máquina de ar e peneiras, separador espiral, classificador, mesa de gravidade. Foram coletadas amostras, dividindo o eixo terminal da descarga em 10 partes iguais de largura 10 cm cada, constituíndo os tratamentos denominados de frações 1 a 10, sendo 1 a parte mais alta e 10 a parte mais baixa da zona de descarga. Após a coleta, foram separadas em partes medianas da mesa (frações 5 a 7) formando a fração a ser repassada pela mesa dividindo o eixo de descarga das sementes em 10 partes iguais de 10 cm cada, constituindo os tratamentos denominados de frações 11 a 20. As sementes foram submetidas às seguintes avaliações: germinação, envelhecimento acelerado, tetrazólio, peso de mil sementes e hipoclorito de sódio. A mesa de gravidade permite separar sementes de soja em classes quanto à qualidade física e fisiológica. As frações de maior qualidade física e fisiológica representam 80% do lote de sementes ao serem beneficiadas na mesa de gravidade. A qualidade física e fisiológica da fração repasse na mesa de gravidade representa em média 10% do lote e permite um aproveitamento de até 80%.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-02-08
Como Citar
Lorenset, A., Radke, A. K., Possenti, J. C., & Villela, F. A. (2018). QUALIDADE DAS SEMENTES DE SOJA DAS FRAÇÕES E DO REPASSE BENEFICIADAS NA MESA DE GRAVIDADE. Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, 13(3), 132-137. Recuperado de http://revistas.unoeste.br/index.php/ca/article/view/1997

Outros artigos do(s) mesmo(s) autor(es)